sexta-feira, outubro 13, 2006

Hossana Senhor Eis a Luz da Salvação!

Ele acordara naquela manhã com a firme decisão de fazer história, caramba, todos tinham direito ao seu momento de brilho, no entanto o seu momento tardava em chegar, apesar daquela fugaz e celebre questão do jaguar, todos pareciam ter esquecido de quem ele era e do importante cargo que desempenhava.
- Uhmm, Uhmm, diacho que o troçulho estava entalado! – Pensava o nosso herói, enquanto as grossas pérolas da transpiração lhe escorriam pela alva fronte de menino copo de leite, mas bem sucedido na vida, e ao que consta com queda para o copo, que não de leite.
A obra estava complicada, o dejecto teimava em atrofiar nas paredes do final do intestino, resistindo à forçada evacuação. Urgia o tempo que o relógio não perdoava.
-Ordeno-te que saias! Declarava ele no seu tom de voz, bagaço do cais do Sodré. Mas a indómita poia não anuía. Assim como assim, até porque podia sempre ir a 215 à hora e invocar razões de estado, o nosso herói, botou-se a pensar.
Quanto mais pensava mais congestionado ficava a bosta, e ideias que é bom, meus amigos nada, um gigantesco e aterrador vazio. – Caraças, não devia ter mandado abaixo aqueles 6 uíesquesitos ontem, diabos levem o engenheiro mais as ideias parvas dele.
- Enquanto ruminava aqueles pensamentos, relia uma das revistas de grande informação à portuguesa, desaparecida a única que valia a pena ler que era a Grande Reportagem, o que restava era uma espécie de Maria em formato pretensioso de revista de informação, foi aí que os seus olhos rebrilharam de fulgor.
- Caramba é isto mesmo, tá aqui, tá bem que não será inovador, mas como a malta por cá, tem memória curta a coisa até pode passar e vai ser uma bomba.
- Como por milagre, o intestino descongestionara, o homem quisera e a obra saíra, ou seja obrara. Limpara o estrago sem atenção, com tão pouco cuidado que o papel, o tal de dupla folha tinha rompido, irisando de castanho a ponta dos dedos indicador e anelar. – Que se lixe, isto vai ser, a loucura, pá sou mesmo muito bom! – Dizia enquanto lambia a sua imagem reflectida no espelho ainda meio embaciado pela água a escaldar do banho.
Em cima do bidé, ainda aberta na página fatídica já amarelecida, jazia a visão antiga, de um anterior primeiro-ministro, homem sobejamente conhecido, principalmente por ter servido os cafés aos senhores, que congeminaram a invasão e saque do petróleo ao Iraque. Nessa página podia-se ler … Portugal já está em retoma…
Levado por aquela visão, à tarde o nosso herói, declara sem medo às televisões aos jornais a todo o mundo que; “ … a crise em Portugal acabou…” – É a isto minhas amigas e amigos que se chama uma ideia de merda.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

13 comentários:

dreams disse...

e ideias dessas, infelizmente, há muitas...

bom fim de semana

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Daniela Mann disse...

É isso mesmo!
Obrigada pelo elogio tão bom que me deste! Fiquei muito feliz!
*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`* Beijinhos

xicoxperto disse...

A crise terminou para quem nunca a sentiu. Ponham os filhos da pu** a viver com os salários da maioria dos portugueses a ver se eles mudam de opinião.
Um abraço.

Professorinha disse...

Estou a voltar aos poucos.

Infelizmente ideias dessas não faltam...

Beijos

nene disse...

Só se acabou para ele!
Um beijinho e um bom fim de semana!

Anónimo disse...

Meu amigo lembrástes uma história do caraças e hoje vês o que deu servir cafés.
Quando á força WC , porra teve mesmo que ser á pressão e a ler algo do passádo, claro papel higiénico desse que estala ao primeiro contacto é que já não se usa , agora ao que parece é um de quatro ou cinco folhas para se ter cuidado na poia.
Segundo parece houve por ai neste momento actual um ME que acordou na disposição de pôr os portugueses a pensar , dizendo a alta voz , saiu-se da CRISE, estamos capazes de gastar mais , ora porra afinal andamos aqui a gastar o nosso latim e vem por ai um esperto do caraças dizer saimos da CRISE só nos temos que preocupar se é 1% ou 1,5%.
Desculpa fiquei com vontáde ir ao WC urgencia.touaqui

Andreia do Flautim disse...

lol!
Ah, agora percebo como a ideia surgiu! hehehe

Manel do Montado disse...

Vossa Mercê Senhor Barão perdoará a intromissão e a dúvida.
Ora como o senhor em questão é quem é e é o que é, julgo, salvo melhor opinião, que não assistimos a uma cagada do dito, antes ao acto maravilhoso do simples reproduzir da espécie. Não é todos os dias que nos é dado assistir a um “castanho” parir outro.
Um abraço

tron disse...

Ideia de merda é manter a para-ditadura no poder quando poderia ser fuzilada no campo pequeno

eu mesma! disse...

a crise acabou pra quem??? para eles? nunca estiveram nela! mas agora com tudo mais caro devem ficar melhores, lá isso devem!

RCataluna disse...

O senhor ministro da economia é uma anedota... de mau gosto...

ABraço e boa semana!

francis disse...

Epá, e nós a falar mal do homem! Está bem, ele disse na Sexta que a crise acabou, mas no Sábado já disse que não disse! temos que entender o contexto em que as coisas são faladas. na Sexta, disse-o depois de uma almoçarada bem regada. No Sábado, já comentou as incidências do dia anterior com o papo cheio de Guronsans.
Está coerente! :-)))

125_azul disse...

"o homem quisera e a obra saira". Só tu, coitado do ruivinho. Bem ele merece. Merece que se diga que ele tem idéias de merda, não um post fantástico como este, entenda-se.
Não ficas assim a modos que comovido com o fim da crise? Agora a malta vai queixar-se do quê, diz-me lá?
beijinhos, semana feliz