segunda-feira, maio 31, 2010

A Parvuzela e o massificar da cretinice!

Apodera-se lentamente das hostes da lusa carneirada a “Parvuzela” e o que é a Parvuzela perguntam os ilustres visitantes deste local. Ora já a devem ter visto mas com outro nome, creio que circula por aí com o nome de Vuvuzela, na realidade o seu nome é Parvuzela, porque é um poderoso fenómeno ajuntador de parvos, daí o nome, a coisa é basicamente um bocado de plástico, que emite um barulho quase idêntico a um traque dado depois de um belo almoço de sopa da pedra.
No seu país de origem serve para fazer um cagaçal medonho, no apoio aos empurra bolas lá do sítio, por cá serve para os parolos, fazerem o mesmo, e como os portugueses são donos de uma particular apetência para aderir a tudo o que sejam modas parvas, esta não poderia ser excepção, eis que temos a Parvuzela, promovida até à exaustão.
Para essa promoção, basta pegar num rapaz sul-africano, que muito bem vem ganhar o dele, à conta dos parvos, de seguida colocar o rapaz a ensinar os parolos mediáticos a fazer figuras ridículas na televisão enquanto sopram na Parvuzela, fazendo esgares e pulando como símios, fingindo a alegria dos pobres de espírito, isto tudo para apoiar a selecção dos empurra bolas, que vai gastar o suficiente para equipar decentemente várias escolas.
Depois desta promoção, é só esperar que os parvos, acorram em massa, aos postos da empresa que lucra duplamente com a coisa, uma empresa dedicada aos combustíveis que aumenta os preços por tudo e por nada e quando os baixa é no limite para os aumentar dias depois. Os parvos lá vão a correr loucos e desesperados para possuir uma Parvuzela, podendo depois juntar-se à próxima onda de imbecilidade, que após o campeonato ganho pelas águias e a pepineira Papal, ameaça de novo os poucos neurónios dos carneiros lusitanos, escravos que são dos senhores do poder e da escumalha subsídio dependente. Por isso viva a Parvuzela o ícone da estupidez e parvoíce nacional.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

2 comentários:

Gonçalo disse...

Vou citar para que todos aqueles que(como eu) possam já não prestar tanta atenção a noticiarios e afins: "Como forma de promover o apoio à Selecção para o Mundial de 2010, a Galp Energia teve a ideia de comercializar centenas de milhares de vuvuzelas nos seus postos de abastecimento nos meses que antecederam a competição. Mabhuti, veio a Portugal para ensinar a técnica usada para tocar a Vuvuzela, tendo efectuado uma digressão associada à campanha Vamos lá Portugal. Vários jogadores da Selecção também aprenderam a tocar este típico instrumento Sul-africano, como forma de celebrarem a presença de Portugal no Mundial da África do Sul."
Ainda pensei que fosse brincadeira... e afinal é!! não posso acreditar que seja gasto tanto dinheiro com tamanha idiotice... se gastassem todos igual ainda compreendia... mas ver-se gastar tantos milhões de milhões em futebol, e ainda pior com gasolineiras também ao barulho. Tanto dinheiro gasto em mer**, e depois vêm dizer que estamos em crise...

Um abraço

astroquack disse...

Sim senhor, verdadeiramente hilariante! Isto é que éu chamo de jornalismo real!!! Excelente crónica!