sexta-feira, outubro 23, 2009

Saramago e Margaça

Ainda não li livro “Caim” de José Saramago, mas vou ler, oportunamente, com a expectativa de encontrar uma obra de ficção, que me divertirá ou não. É como a Bíblia, a uns capítulos, acho-lhes piada outros nem por isso. A Bíblia é uma obra religiosa, para quem acredita, soprada pelo Divino, para mim um Ateu convicto, é apenas um livro de ficção com interesse devo confessar, com alguns poucos bons e excelentes exemplos, alguns com escrita agradável, outros, estopadas de morrer, onde alguma da mitologia humana se encontra relatada, onde parábolas e outras figuras de estilo concorrem para melhorar aquilo que não pode ser mudado, a condição humana.
Não percebo, este acesso de “talibanismo” retrógrado de algumas correntes “reaças” das elites religiosas. Traduzindo aquilo que Saramago disse, o homem apenas confirma que a Bíblia aproxima Deus do Homem, mostrando a sua condição, nesse sentido a Bíblia é verdadeiramente um código de pecados, uma tentativa de repor a virtude através de exemplos edificantes, será que Saramago ofendeu assim tanto a Santa Madre, creio que não, estes pruridos de “prima donna” não ficam bem a uma Igreja do Século XXI, mas os “talibãzinhos” que vegetam dentro dela, arreganharam as unharras e esgatanharam-se todos, prestes a derribar o frágil Saramago, mostrando que não estamos assim tão longe do Afeganistão.
Quanto às declarações de um senhor Eurodeputado, mandasse eu no partido que promoveu a sua eleição, e esse senhor seria evacuado para a metrópole por indecente e má figura, ficam mal tais arroubos de cretinice, a alguém com o cargo que desempenha, são infelizes e pouco inteligentes, aconselho o senhor deputado a pedir a nacionalidade Afegã ou Iraniana, sentir-se-ia muito melhor por lá .
Há efectivamente um sentido promocional nas palavras de Saramago, claro que há, mal ou bem é o mundo em que vivemos, as diferenças entre o Saramago e essa Margaça*, essa erva ruim que ainda domina alguns sectores das nossas religiões, fará com que se leiam muito mais “Cains” do que pastelanices Bíblicas, pena é que estes “Zelotas” não dirijam as suas raivas e forças contra os poderosos deste mundo que atrofiam com as suas politicas torpes de ganância a Humanidade, isso não, porque seria morder ao dono, porque como outras coisas a religião é também uma grande negociata.
*[Chamaemelum fuscatum] - Erva que dantes quando havia campo, invadia os campos por esta altura, apesar de ter uma flor bonita é uma praga.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

2 comentários:

Giovani Pasini disse...

Gostei do seu blog, parabéns!
Muito bom o texto!
Se quiser visitar o meu blog,
falo sobre educação e cultura.
Quero divulgar os meus textos,
se puder prestigiar
é só visitar o endereço abaixo:
http://giovanipasini-educacao.blogspot.com

A partir de hoje sou seu seguidor!

commonsense disse...

Há muitos, muitos anos, na minha caserna em Mafra, estava escrito numa parede da casa de banho:
«Deus morreu» e estava assinado «Nitzsche»
Por cima, havia outra inscrição:
«Nitzsche morreu» e estava assinado «Deus»
Depois de ter visto em debates televisivos a decrepitude mental de Saramago, lembro-me daquelas inscrições e apetece-me escrever:
«Saramago morreu» e assinar «eu»