segunda-feira, outubro 27, 2008

Leiturices

Entre títulos regionais e nacionais, leio, ou passo os olhos as mais das vezes por cerca de 20 ou 30 jornais por semana, vezes há que leio só as “gordas” como é hábito palavrar em semelhante circunstância.
Anda por aí muito boa prosa, e é disso que vos quero falar, de gente que dá gosto ler, gente com um olhar crítico e inteligente, pessoas, com as quais nem sempre estou de acordo, mas que consigo, mérito delas porque escrevem bem, perceber-lhes os fios do pensamento, há uns outros que odeio liminarmente, não como pessoas claro, como cronistas jornaleiros, não consigo aturar as criaturas, os Pachecos, os Marcelos, os Delgados, os Sarmentos e quejandos entre outrtas criaturas de discurso horripilante para as quais não há pachorra.
Mas não me alongo com pífias e pífios escritos, vamos a quem me dá gozo ler, não falarei de todos como é óbvio, por clara exiguidade de espaço e também alguma preguicite. Por exemplo Armando Fernandes, que escreve no jornal “O Ribatejo”, as suas crónicas gastronómicas e não só, são um tratado à nobre arte de prosar em lusa fala, pessoa dotada de uma vastíssima cultura, é daquelas escritas que se lêem de fôlego único sem aljavares, um paraíso para a torpeza do dia a dia da escrita.
Também no mesmo jornal as crónicas de Daniel Abrunheiro, um daqueles gajos abençoados com um humor sacola que nos desfaz a rir de preocupações, tal é justeza daquilo que com graça é dito muito seriamente.
No jornal “O Mirante”, assina a crónica de última página, um tal de J.A.E., confesso que o considero um amigo, sem nunca com ele ter falado, tal é a proximidade que sinto a muitos dos seus rasgos, de prosa escorreita e sem prurídos, chamando os bois pelos nomes como bom Ribatejano que é, são momentos de pura paz de espírito quando leio as suas crónicas, sábias e certeiras.
No jornal “Público”, Santana Castilho, produz do mais brilhante material sobre educação, que se pode ler, incisivo e caustico, aproveita cada nova maravilha defecada por um ministério em completo desnorte para de um modo polido e cheio de graça mostrar que em relação à Educação em Portugal o rei vai nú.
Há outras gentes de quem gosto, da escorreita pena, em jornais díários e blogues, mas esses são gente de muita audiência que não vale a pena dar notícias, até porque passam bem sem isso.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

6 comentários:

Abril disse...

Deixa-te lá de porras e mete aí no rol,aquele gajo grandalhão e sempre com cara de mal disposto.Já não é a primeira vez que digo isto....mas tenho a impressão que o "bicho" é do deixa andar...Era só compilar os textos escritos na Baronia.

padeirinha disse...

Vou estar mais atenta.

Anónimo disse...

Caro Barão:
Não sei se por ironia ou mesmo desconhecimento o tal "JAE" do "Mirante" é o "Boss" Joaquim António Emidio.
Aquele abraço

Suso Lista disse...

Un saúdo grande.

Barão da Tróia II disse...

Caro Anónimo obrigado, não foi por ironia foi mesmo por desconhecimento, não sabia que era o tal "Boss" fica assente. Obrigado

Anónimo disse...

Pois deixemos-nos de pifias e vamos ás VERDADES deste PAÍS.

Afinal quem anda enganando quem.

touaqui42