segunda-feira, julho 07, 2008

O espanto espantoso!

Ó tágides do fermentoso, Tejo, irrigado com o merdum de milhentas EtAR que não funcionam, Ó musas dos tempos de antanho agora enfiadas em museus a cair de podres e que fecham sem que ninguém saiba que destino dar ao espólio, maravilhem-se com estes portentos da douta sapiente e preclara ministerial qualidade, este Ministério da Educação é sem dúvida eira de poderosas luminárias, de estrepitosos e irrequietos cérebros, que, qual esponjas tudo absorvem e digerem, retribuindo em dobro, tal é a fecundidade das suas sinapses e dos poderosos neurónios. Elevem-se já ao título de Olímpicos, a Ministra e os seus secretários de estado, deifiquem-se, tais criaturas tão longe dos meros atributos humanos, glorifiquem-se todos os outros, do GAVE até ao mais obscuro e insignificante serviçal, este Ministério da Educação vai longe!

A média dos exames de Matemática foi de 14! Um feito digno de celebração, que interessa que nos outros 27 exames as médias tenham sido na maioria dos casos, miseráveis. Incluindo a língua materna, onde a coisa mesmo com um examezeco rafeiro, correu muito mal, ficando a média abaixo do mínimo da positiva, que interessa isso tudo quando a média de Matemática chegou ao 14.

A seguir ao dito exame, na televisão os comentários dos alunos eram “...foi fácil...”, fiquei perplexo e completamente arrasado, então o exame foi fácil, no tempo em que estudei, só existia um tipo de exame de Matemática fácil, era aquele ao qual eu faltava, nunca existiam exames fáceis, alias nem testes, mesmo quando o teste era uma única equação, que demorava horas a fazer e parecia nunca acabar, por isso desconfio quando dizem que o teste foi fácil.

Alias esta corrente facilitista na educação, tem sido o apanágio dos últimos governos, não se chumba, não se pune não se ensina, a escola serve hoje para bem pouco, minto, é um excelente local para as novas tecnologias, falar ao telemóvel, enviar mensagens, gravar vídeos de imbecilidades, isto enquanto decorrem as aulas chatas, serve também para apurar as técnicas do esburgo e do gamança, com recurso a armas a coacção psicológica, física e verbal, serve para oprimir os mais fracos e fazer triunfar toda a boçalidade e patifaria, apanágio desta sociedade merdosa que temos.

Parabéns Ministério da Educação, esta subida da média a Matemática, revela e prova uma única coisa, a vossa excelsa incapacidade para serem de algum préstimo, prova que as vossas políticas são uma inenarrável teia de cretinices inconsequentes que só servirão para engendrar imbecis e pobres de espírito, parabéns continuem nesse caminho, que vença o analfabrutismo, que vença a facilidade e a brutalidade.

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

3 comentários:

Rosario Andrade disse...

eheheheheh!
Notas melhores a matematica...Somos os maiores, pá!

Beijicos

Talk Talk disse...

Pois... esqueceram-se de referir que os exames foram muito mais fáceis que os anteriores... tudo pra inglês ver!

Um abraço

commonsense disse...

Nem tudo, mas quase tudo, é relativo.
No que respeita a classificações como estas, depende do padrão de comparação.

O que se fez foi mesmo mudar de padrão.

Se se tiver presente no espírito a licenciatura do Primeiro Ministro, deixa de haver lugar para a perplexidade.

Trata-se da renovação na mediocridade.