segunda-feira, maio 05, 2008

Abençoados Sejam os Ignorantes

Sua Excelência o senhor Presidente da República não cessa de me causar surpresas, as mais das vezes desagradáveis, mas esta devo confessar que me fez bem. O que eu me ri com o discurso de sua Excelência o senhor Presidente da República, ri a bandeiras despregadas, como soe dizer.

O tema até foi interessante, mas a declaração de choque, porque os choques estão na moda, choque disto e daquilo, sendo que o maior dos choques é a maltinha ver o fim do mês com trocados para o papo-seco e para a malguita da sopa.

Sua Excelência o senhor Presidente da República, lembrou-se de arengar às hostes sobre a Educação e a inclusão social, assunto da moda, e sobre o estado pouco mais que mísero a que chegou a Educação e a tal inclusão, nesta terra de puros imbecilocratas, quisera talvez sua excelência lembrar que é preciso fazer mais e melhor, mas como noutros discursos já proferidos pela mesma personagem a coisa soou a desculpa de mais um da corja.

Disse, sua Excelência o senhor Presidente da República, que estava chocado com a ignorância dos jovens, em relação a factos históricos. Caro senhor Presidente. Mais uma vez, chocado fiquei eu, com a sua ignorância! Chocado fico, sempre que oiço políticos, com grandes responsabilidades passadas e presentes, propalarem a sua ignorância aos quatro ventos, passando aos que os elegeram um incontestado atestado de asno.

Chocado fico, porque recordo os seus dez anos à frente dos destinos do país, recordo os dogmas de baixos salários e pouca educação, com que prestidigitaria qual Cooperfield de terceira apanha, um aparente Oásis, que só o foi na medida que por cá existem imensos camelos que votam em gente como Vossa Excelência.

Sua Excelência senhor Presidente da República, o senhor choca-me, devo confessar que já não é da agora, desde o dia um, do seu consulado que sempre me afirmei como um seu opositor, sendo que é Vossa Excelência um dois mais culposos elementos da desregra e desnorte actuais desta terra, como ousa ora, Vexa. afirmar-se chocado, acaso não sabe aquilo que fez ou que deu liberdade para fazer, se não sabe o que fez, irá com certeza desculpar-me mas Vossa Excelência labora no pecado da mais ignominiosa ignorância, já não saber o que deu azo e liberdade a terceiros para fazer , isso já se lhe perdoa, um pouco, porque estou em crer que a miopia de alcance de Vossa Excelência, desculpará isso, até porque em Portugal para ver bem temos de ir a Cuba para ser operados, porque o nosso sistema de saúde para o qual descontamos e pagamos rios de dinheiro não dá solução.

Agradeço a Vossa Excelência Senhor Presidente da Republica a fantástica sucessão de gargalhadas que me ofereceu com o seu, pouco mais que coxo e desenxabido discursozeco mal amanhado e lazarento, agradeço também o levantar assuntos que são pertinentes até ao tutano, fica-lhe bem a preocupação, mas tenha dó, de mim, um simplório labrego provinciano, não atente contra o meu parco intelecto.

Se culpados existirem, por este estado de miséria, Vossa Excelência Senhor Presidente da Republica, é um dos primeiros e dos mais insignes, tal foram os disparates e políticas insanas que durante os seus tempos de regência foram atirados às leiras desta terra, acabaria agora este já longo rosário de penas, com um tenha vergonha Senhor Presidente, mas sei que isso não o preocupa, tivera Vossa Excelência vergonha na cara e hoje não seria Presidente de coisa nenhuma, nem proferiria os discursos ocos e vergonhosos que profere esquecendo o seu mui próximo passado. Sorte a sua que os jovens sejam tão ignorantes, porque a não o serem nunca Vossa Excelência teria sido eleito!

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

3 comentários:

IsaMar disse...

inda bem que o PR te fez rir. valha-nos isso.
jinhos meus
isamar

commonsense disse...

São palavras duras mas verdadeiras e merecidas. O que fez ele para evitar aquilo de que agora se queixa?
Mas talvez não houvesse nada a fazer, porque nenhum governante pode fazer o que os pais não fizerem para que os mais novos sejam menos ignorantes.
Diz a minha experiência que muitos pais pouco ligam aos filhos; e não pode ser pedido aos outros que os eduquem por eles.
São certas as tuas palavras e o problema é sério.
O teu riso é ironia.
Tens razão.

Anónimo disse...

Pois, falar é fácil e o PR fala fala mas não acerta uma.
Agora e simplizmente assinou o TRATADO DE LISBOA.
Lavou as mãos como PILÁTOS.
Deixou os PORTUGUESES entregues a uma UE que nos faz ser EUROPEU mas de nome, regalias são para os POLITICOS.
Estive arregádo uns dias da VIDA activa, cansado de tanta BOSTA da nossa POLITICA, desligádo até da TV, sem som.
Fala-se em FOME, EUROPA sem PÃO, mas por cá TUDO NUMA BOA.
VIVEMOS DE SUBSIDIOS.
touaqui42