sexta-feira, agosto 05, 2011

Diário de um Skin



Um, mais um, extraordinário trabalho de investigação de António Salas, este seu livro leva-nos aos meandros do mundo da extrema-direita neonazi e às seus múltiplas ramificações com o mundo da política, do futebol e da sociedade que é a nossa.
Este trabalho levanta questões muito interessantes, de ordem social. Que sociedade estamos a criar, que pequenos monstros se criam no seu seio e que papel têm os diversos actores sociais no desenvolvimento, criação e manutenção de organizações que se baseiam no ódio como único elemento motivador das suas acções.
Lamentavelmente, a motivação pelo ódio, não é exclusivo de organizações de pendor nazi, vemos isso um pouco por todo o lado em corpúsculos mais ou menos organizados, com maior ou menor poder e capacidade operacional, do terrorismo islâmico, às claques de futebol, do terrorismo de estado ás organizações paramilitares de esquerda e de direita, as mais das vezes apenas o ódio faz mover a engrenagem, esquecidos que estão valores, mais ideológicos, gastos pelo esforço tremendo que é odiar, algo ou alguém.
Este livro anterior ao já tremendamente célebre, «O Palestino», coloca o seu autor na pista das várias nuances do sentir neonazi, do movimento skinhead e da nacional democracia, é uma excelente leitura para continuar a tentar perceber um mundo que parece cada vez mais alheio a si próprio, enclausurado entre pequenos grupos que se odeiam.

Um abraço deste vosso amigo
Barão da Tróia

Sem comentários: