quinta-feira, março 10, 2011

Cavaco e o discurso da verdade e da ruptura!

Enganei-me muito pouco acerca do discurso de Sua Excelência o Senhor Presidente da República. Quezilento, sectário como era previsível, muito claro e duro, esquecendo o seu passado, fica sempre bem que a memória é curta.
Já se percebe porque é que o PSD não avançou ainda com uma moção de censura, o seu presidente, fez-lhes esse favor, na prática o discurso de Sua Excelência o Senhor Presidente da República, foi uma moção de censura, com um leve apelo esquerdista, facto extraordinário em Cavaco, de levantamento popular, o tal sobressalto cívico pode ser entendido de muitas maneiras, revolução, insurreição, desobediência civil, golpe de estado entre outras, isto na boca de um presidente da república é para ser simpático, um acto vergonhoso.
Sua Excelência o Senhor Presidente da República, deixa de fora os 20 anos anteriores aos últimos 10, que contribuíram decisivamente para isto em que estamos hoje, pois Sua Excelência o Senhor Presidente da República, é tão culpado como Sócrates, ainda que queira sacudir a água do capote, declarar como fonte de todos os males, ainda que muita trampa tenha sido feita, apenas estes últimos 10 anos, é uma falácia, uma inverdade que também não fica nada bem a Sua Excelência o Senhor Presidente da República, afinal este deveria ser um discurso da verdade, afinal a verdade andou a voar baixinho.
Depois daquela diarreia verbal sobre a economia e os sacrifícios, outra inverdade, os tempos estão difíceis e com certeza virão mais sacrifícios, dizer aos portugueses que devem dizer basta, é uma outra falácia, no tal discurso da verdad . A propósito dessa verborreia económica, quanto terá custado esta cerimonia da treta , só as flores davam para dar de comer a várias famílias durante um mês, afinal o país está em crise, mas continuamos a falácia mentirosa deste Estado de merda, que vive acima das suas posses, sempre com pompa e circunstância derramando lágrimas de crocodilo sobre os pobres e os excluídos, desbaratando dinheiro em parvoíces e imbecilidades como esta.
A vergonha, Sua Excelência o Senhor Presidente da República, está no modo em como o senhor e a politiqueirice rasca que representa, perpétua o seu status quo, sem verdadeira preocupação sobre os desgraçados, e isso não é demagogia, isso é o quotidiano! Ainda que alguns, cujos cus anafados por ordenados faraónicos, parecem não perceber!

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

1 comentário:

zejo disse...

...eles comem tudo, eles comem tudo...