segunda-feira, abril 13, 2009

Os Centros supostamente para a Saúde

Os Centros de saúde, deveriam, e acho que foi com esse objectivo que foram criados, atende às necessidades básicas de saúde dos utentes de determinada área, não conheço a realidade dos centros de saúde de todo o país, felizmente, mas a julgar aqui por este da minha terrerola, estamos perante mais uma anedota, uma farsa que serve tão só para alimentar o ego dos corporativismos manhosos e torpes que entopem as veias da maturidade republicana e democrática de alegado estado de Direito, que não o é, duvido até que alguma vez venha a ser.
Não vou comentar a aptidão profissional de alguns dos seus funcionários, que estariam a desempenhar óptimas funções como guardadores de porcos, porque nas actuais funções, deixem que vos diga que são pouco mais eficientes e profissionais do que uma escova de palha-de-aço para arear um prato de plástico, ficaremos por aqui porque a quadra exige contenção e bonomia, apesar de Ateu, respeito as mitologias alheias.
Os profissionais médicos e de enfermagem, ao que sei desempenham as tarefas como devem, afinal é para isso que nós os contribuintes lhes pagamos, apesar claro está de questionar o comodismo das suas posições que decorrem do imobilismo subserviente que os vários governos este incluído têm demonstrado perante essa coisa chamada Ordem dos Médicos, claro que podemos ainda dizer que a médico ou médico fulano, são umas grandes cavalgaduras, que sicrano é um ou uma chupista de primeira, porque no Centro nos atende a eito e anda sempre a atirar-nos para a clínica privada onde nos trata como reis, claro podemos sempre encontrar defeitos.
O grande problema é a ausência de médicos, ou seja a não existência de profissionais de saúde que cobram todos os utentes, pessoalmente estive cerca de ano e meio sem médico de família, já tenho ou antes continuo na mesma, porque são mais as vezes que não tenho do que aquelas que tenho, não posso claro está, contar com um médico de família que prima pela ausência. Mas há quem não tenha de todo médico de família, não sei quantos serão, mas com certeza uma certa Comissão de Utentes do Centro de Saúde de Almeirim, deverá com certeza ter esses dados, ou então andam mais ocupados a amolar as foices para segar o trigo, de alguma UCP, que tenha sobrevivido ao cataclismo proletário da colectivização esburgadora dos tempos do PREC.
Verdade verdadinha é que faltam médicos no Centro de Saúde, a apenas 80 miseráveis quilómetros da capital do Reino, um centro de saúde de uma cidade pequena sofre os mesmos problemas de uma qualquer aldeola transmontana, faltam médicos, porquê?
Alguém consegue responder, alguém consegue de maneira coerente e honesta explicar porque é que existe falta de médicos num centro de saúde a 7 quilómetros de uma capital de Distrito, a menos de 40 minutos da capital de um País, que se diz Europeu, civilizado e desenvolvido. Existirá alguém que de forma honesta sem rodeios e formas encapotadas, possa responder à dúvida honesta de um dos papalvos que vos enche os bolsos.
Eu até tenho uma resposta, seria demasiado ofensiva, para essa CORJA, por isso espero respostas mais civilizadas, porque eu, sou um pobre labrego da província, ignorante e iletrado, longe a anos-luz da douta e omnipresente sapiência dos senhores doutores.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

1 comentário:

Proteja a sua Internet disse...

http://protejainternet.blogspot.com