terça-feira, março 24, 2009

Aqui, assim!

O país soçobra, alegremente a patetada discute bola, em Fátima reza-se ao invés de se trabalhar, este triste fado tem perseguido estas gentes nos últimos 200 anos, desde a última invasão gaulesa, que andamos em bolandas, perdemos a fibra, ainda tivemos uns arroubos de dignidade, coisas pontuais, que serviram somente para temperar o habitual estado de miserabilismo em que vivemos.
O Estado incapaz, protege a poucos, a maioria engorda com suor a minoria de ineptos e inúteis, que vilipendia, rouba e assassina a seu bel-prazer. As polícias, ténues sombras de forças de ordem e segurança, vivem entre salários de miséria, esquadras e quartéis vetustas e venerandas barracas, sem condições, o polícia vive num T2 ou T3, num subúrbio miserável, sufocado por um empréstimo de vergonhosa usura capitalista, enquanto o bandalho vive num T5 num bairro social com uma renda de 5 Euros que até nem paga, ou então vive num condomínio fechado protegido a sete chaves pago com as galfarrices que vai fazendo pelos corredores do poder.
Os magistrados, julgam pouco e mal, muitas das vezes também manietados por leis feitas a propósito para salvar a retaguarda pecaminosa de alguns alarves que se vangloriam de actos sujos, o povaréu entre o desemprego que rondará seguramente próximo do milhão, apesar dos mentirosos números oficiais decrescerem a coisa, vive embasbacado entre as noveluchas televisivas, suspenso entre equadores e índias fantásticas onde não se vê o menor vislumbre da real miséria que nesses trópicos campeia.
Ainda nem calor fez a sério e o país já arde de novo, curioso que arda quase sempre pinhal e outro tipo de mata, os eucaliptos parecem estar a salvo, excepto as pequenas parcelas dessa árvore detidas por particulares não agregados à grande máfia das madeiras, mais uma vez o Estado incapaz, protege a nada.
Os galenos, entorpecidos pelo seu poder, mandam e desmandam na saúde, que os há bons, nem ponho em causa, até conheço alguns, que os há grandes bestas, pois cada vez mais, corporativismos de antanho escudam as classes feitas elites, advogados e médicos que há uns meros 200 anos eram tratados a pontapé, evoluíram para uma raça acima da lei, o Estado incapaz de nos proteger dessa gente soçobra, atascado na trampa que vai vomitando em forma de legislação que ninguém cumpre.
A miséria educativa, evolui entre a tagarelice professoral e incompetência estatal, as escolas são hoje antros de imbecis, locais sem segurança onde campeia o que há de mais abjecto desta sociedade, a impunidade e a falta de civismo, o Estado incapaz, incapaz de se criticar revela aqui as suas doutas capacidades e propensão para o ridículo, as futuras gerações de incapazes estão aí, prontinhas a acreditar que a cada esquina da vida há morangos e açúcar, pobres diabos que quando tiverem de provar o suor e o fel que ela tem, vão de certeza rabiar, desnorteados sem entender, que afinal viver custa.
Mas não temam, que joga a selecção e o penalti que foi ou não, congrega as forças várias, até já mete secretários do tal Estado incapaz, ridícula panaceia de um país de lorpas!

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

2 comentários:

Abril disse...

E este povo vai metendo no chão os apêndices que os carneiros velhos ostentam,vão chafurdando os restos que lhes deitam,vão estando de volta da televisão durante oito horas para verem os antes,os depois e o triste espectáculo que lhes enfiaram pelas goelas,que foi aquela javardice do jogo Benfica.Sporting.
Casos graves para a nação se passaram naquela récita, porque não houve televisão nem rádio que não vomitasse durante muitas horas as incidências daquela merda...Aliás um espectáculo a altura do país...
Desemprego,corrupção,roubos,mortes, gente a passar fome e não ter quem a trate,crianças abusadas...O que é isto comparado com o erro do arbitro Lucilio Batista? O Freeport ao pé disto não é nada,o arranque dos sobreiros nos Gagos,é uma coisa sem valor ( pode ser que mais tarde se venha a saber o valor deste "negócio")...
E assim lá vamos cantando e rindo porque não somos capazes e não temos coragem para mais.

Francis disse...

... e o Governo aprova leis para permitir aos putos usarem armas antes de começarem a votar.

Ou dá para rir ou chorar.