terça-feira, fevereiro 03, 2009

Porto Franco ao largo da Costa!

O granel que vai no adro, por causa disto do Freeport, agora até já mete o “migalhas” e o “Não Encontrador” geral da repulhica, não entendo o porquê de todo este ruído, aconteceu alguma coisa que seja novidade. Pera lá o Barão é o PM que está envolvido! Claro entendo, é assim como se roubassem o menino do presépio e tivesse sido o burro. Percecebo! Entornou-se o caldo e o que vocês querem é por o homem a andar. Se não vai a bem vai a mal. Ó Barão isto é uma questão de Justiça!
Justiça, o tanas isto é simplesmente uma questão política, sem mais aquela, porque se fosse uma questão de Justiça então e o caso Siresp, e o caso Portucale, e os outros todos. Admitam este é um país de ladrões, de vígaros de gatunos, de oportunistas, de meliantes de galfarros. Onde há ínclitas e egrégias gerações os fortes e poderosos esburgam, os seus acólitos saqueiam, os outros roubam e os pobretanas pilham. Viemos de uma monarquia cleptomaniaca, passamos por uma república da roubalheira, uma ditadura espoliadora e desembocamos nesta latrocinocracia enxertada de Democracia de Estado de Direito, não temos emenda.
Caramba até parece que estou a defender o homem. Sim em certa medida, porque acho esta questão uma cretinice sem fim, porque a ser verdade tudo o que se diz à tripa forra, é só mais um, antes dele outros existiram iguais e depois virão mais de semelhante calibre, essa é uma sina desta cada vez mais pobre gente.
Até porque se percorrermos a administração pública, em ascendente, é um nunca mais acabar de roubalheira, da simples caixa de clipes, à resma de papel, de gasóleo ao cimento e tijolo, ouvi contar casos em que casas intireias foram construídas com roubos, do bacalhau ao presunto, dos saldos astronómicos de contas telefónicas para números de valor acrescentado onde vozes lânguidas incitam à masturbação até ao desvio dos pequenos pecúnios dos depauperados cofres das pequenas freguesias, do tostão até aos milhões retirados nos ministérios para contas offshore, esta é uma longa senda de roubalheira e vigarice.
Agora toda a gentinha atira pedras às offshore, no entanto temos uma naquele território ainda pertença deste país e ao qual eu já teria dado independência há muito, no entanto ninguém parece incomodado com isso nem que os faraónicos subsídios que o tal governante dessa ilha distribui aos amiguinhos da cor certa. Por isso não entendo este espavento todo, ou andam todos a dormir na forma ou então anda tudo bêbado, e o outro tem razão isto é mesmo um país de loucos. Ao dianho a Justiça, que serve para bem pouco!
Arrastados pelas campanhas mediáticas do estrume jornalistico que temos por cá, os papalvos da massa anónima, condenam à fogueira todos e mais alguns, ora uns ora outros, sem se darem conta que os únicos culpados somos todos nós que votamos nesta CORJA, é que a dita protege-se sempre. E se a Procuradoria se parece já com mais uma concelhia da cor, Belém parece outra, sim porque tem de ser Belém, porque a actual líder da maior oposição, é a melhor aliada do actual PM, lá chumbou o Amaral para Olhão, mas disse sim ao Santana para Lisboa, o Santana que tem um currículo de folia governativa que envergonharia o mais despesista e faustoso dos Césares, realmente algo vai mesmo muito mal neste lamaçal, não são só os politiqueiros, é toda esta sociedade, aconselho portanto um suícidio colectivo, com cicuta, assim sempre dignificam a coisa.

Um abraço deste vosso amigo
Barão da Tróia

3 comentários:

bluerussian disse...

Tem-me faltado o tempo, caro barão, para marcar presença aqui no seu espaço!!! o que é uma real pena, porque não há nada que diga que não esteja coberto de razão.
Mais uma consideração excelente do estado da nação, como é seu apanágio...

saudações!

Abril disse...

Amigo Barão

Claro que concordo com tudo,só uma coisa me faz abanar a cabeça...Cicuta?Isso é para gente fina,gente que ficou na história...para esta ralé VENENO DOS RATOS ou TRIGO ROXO.

Rei da Lã disse...

Eheheheheh!