segunda-feira, setembro 24, 2007

Geração Neanderthal

Anos atrás, um artigo já não sei de quem, fazia correr mares de tintas, o homem apodava os miúdos de então de “Geração” rasca, essa rapaziada tem hoje trinta e picos quarenta anos e está a produzir outro fenómeno interessante a que resolvi dar o nome de, “Geração Neanderthal”.

Na altura o artigo do dito camarada irritou-me, escrevinhei na altura, sim já então tinha a mania de que sabia escrever, um panfletozeco de título “Geração à Rasca”, onde discorria sobre a iniquidade do epíteto do cavalheiro, “Vanitas Omnia Vanitas”. Hoje, tenho de pedir desculpa ao homem, ele tinha razão, esse visionário, tinha carradas de razão.

A tal rasca Geração, produz alegremente ainda que de forma insuficiente para as necessidades do país uma coisa ainda mais degradante, a Geração Neanderthal, naquilo que é uma evolução em negativa, o crianço/adolescente até aos 30 anos, médio actual é um ou uma, fedelho birrento e semi analfabeto, mal-educado e completamente estupidificado pela globalização cultural, uma coisa pavorosa, claro que, ainda bem, existem ainda muito bons exemplos, cada vez menos, de miúdos atilados e diligentes, que está claro formarão as futuras elites, que tratarão de viver a explorar a vasta massa de asnos que estamos a produzir, e, não sou eu que o digo são as estatísticas, o abandono escolar, as notas vergonhosas, os comportamentos imbecilóides, as modas estúpidas, tudo isso concorre para esta massificação da estupidez, o que é de todo um contra-senso, pois em tempo nenhum da história do homem existiu tanto conhecimento e de acesso tão fácil.

No entanto numa coisa perfeitamente insana, esta geração pretere a sapiência em favor da asneirada, pretere a excelência em favor da imbecilidade pura, abraça o facilitismo e consumismo anárquico dos indigentes intelectuais, porquê, senhores, porquê?

Elementar meus caros! Como diria o homem de Baker Street. Já repararam por ventura nos exemplos, que lhes chegam todos os dias, já repararam nas atitudes dos mais velhos, já repararam nos edificantes modelos que os putos têm para seguir, para glorificar e imitar.

Políticos miseráveis e aldrabões, chutadores de bola analfabetos e excessivamente pagos, pais ausentes e imbecis, médicos impostores e mercenários, professores sem conhecimentos e trapalhões, juízes de quinta apanha, séries de televisão néscias e pelintras, patrões farroupilhas e falcatos, trabalhadores ineptos e absentistas, enfim todo um modelo de sociedade que se comunga para produzir a mais rematada corja de incapazes que já alguma vez existiu.

Senão reparem, as anteriores gerações, destacaram-se sempre por alguma grandiloquente conquista, a Geração da independência e da Conquista, a Geração de Aljubarrota, a Geração das Descobertas, A Geração da Restauração da independência, a Geração de Pombal, todos em maior ou menor grau e claro que com muito de mau a apontar, conseguiram dar exemplos edificantes de labor, conquista entrega e sacrifício, ao contrário as Gerações destes últimos duzentos anos, conseguiram o quê? Em primeiro, perder tudo pelo qual, nos seiscentos anos anteriores, tanta gente lutou, hipotecar e desbaratar, em traficâncias, compadrios e desvios os cabedais da fazenda pública, corromper completamente as anteparas de um país, que era pobre, pequeno mas honrado, valha-nos porém que deram ao Mundo excelentes e soberbos escribas, Antero, Eça, Camilo, Pessoa, Junqueiro, Saramago, Agustina, Lídia, Sofia enfim uma enormidade de gente que infelizmente tanto os Rasca como os Neandertais não lêem.

Desembocamos na Geração da estupidez pura, neste mar oceano de bobos da corte, toleirões e enfatuados, analfabetos e asnos, que volteja ao redor das modas como mariposas tontas à roda do castiçal, sem sequer tomarem tino do rumo, pois isto vai acabar mal, quase é certo, que vai.

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

21 comentários:

abril disse...

Viva amigo Barão.

Quando falas em exemplos a seguir,falta aí o "modelo"mais importante nesta história toda.OS PAIS

Um abraço

Anónimo disse...

Meu amigo Barão da TROIA.

O teu grito de revolta encontrou ECO e espero que haja muitos bloguistas que tenham esta reacção.
Reacção de como este PORTUGAL caminha para a desgraça.
Exemplos destes destes POLITICOS de meia tijela e de pacotilha que sabem o que é bom para o POVO PORTUGUÊS.
Estamos na realidade a caminho de um FOSSO de onde não mais vamos SAIR.
Exemplos a seguir mas quais ???.
A seguir a esta juventude rasca temos os que teem a mania que já sabem demais e não desejam aprender algo que os nossos antepassádos deixaram.
touaqui42

Blossom disse...

Boa semana, Barão :)

Utzi disse...

Um post que dá muito que pensar...

Um beijo e uma excelente semana :)

Sininho disse...

Aos pais desta geração já pouco foi ensinado.
Se esta é má, a próxima será pior.
Há muitos anos que toda a gente exige direitos, sem a contrapartida dos respectivos deveres.
O bebé, assim que começa a falar, aprende a palavra "quero".
Se não for ensinado a pedir por favor, em vez de gritar para exigir, está no início da sua caminhada rumo ao comportamento Neanderthal que, com sorte, seguirá ao longo de toda a vida.
Aos pais, depois de dar a vida, cabe dar a educação.
Escolas de pais PRECISAM-SE!

Abraço

Aragana disse...

Sabes que mais? O barco já não tem casco!...

missixty disse...

Sabes que eu passo a vida a dizer isso!!! Andam a dar cabo do que nós conquistamos e não me refiro só ao território, refiro-me a muito mais que isso!A minha geração era muito mais "à frente" do que é esta!
beijos miss

Odele Souza disse...

Excelente texto, grandes verdades.

Obrigada pela visita ao blog de minha filha Flavia.

Te deixo um abraço.

Daniela Mann disse...

loool
Hilariante!!!
Ainda dizem que as palavras não têm poder... É a profecia concretizada! loool

125_azul disse...

Há dois mil anos apareceu um manuscrito perto do mar Egeu que dizia "Ah, os jovens!, a continuar assim, a humanidade estará perdida, não haverá evolução possível".
Vês?, o recurso à asneirada é recorrente...

bluerussian disse...

Coberto de razão, caro barão. Esta selvajaria a que todos chamam civilização moderna anda a desembocar numa rica coisa: a miudagem, para não dar trabalho em casa, é posta em toda e mais alguma actividade extra-escolar, são realizados todos os seus desejos para não mostrarem a má educação em público,não vá perceber-se que os paizinhos não lhes ligam nenhuma. Paizinhos esses que, eles próprios, não fizeram mais do que tirar um curso e viver até ter filhos, e depois disso também, à custa dos pais, agora avós babados que mais não fazem do que deixar andar e mimar os netinhos mais ainda.
daqui a uns anos, não sei não. esta miudagem anda a crescer com a ideia de que o mundo foi feito para os servir - e depois, como vai ser?

Andreia do Flautim disse...

Boa semana!
Um abraço!

Teresa Durães disse...

não são os que têm hoje trintas e tais mas vinte e tais - a geração rasca. Posso garantir eheheheh eu tenho 37 e vi-os na televisão, os debates e tais. A minha é pior que a deles. São os neo-yuppies interessados em dinheiro, tropeçam nos outros, sobem e pisam quem têm de fazer. Isto tudo em nome do tal poder (que por mais voltas que dê à cabeça ainda não percebi qual é. Antes fossem poços de petróleo... pelo menos justificava)

Fora a etiqueta, tão de acordo... quem nos salva?

Cucagaio disse...

Tudo o que dizes é verdade, mas o mais assustador, é que parece ser mais uma etapa da globalização, pois, lá fora, regra geral,não é melhor.

Francis disse...

Por mais voltas que dê à cabeça não consigo entender esta lei que manda toda a malta cá para fora, indiferente ao grau de crime cometido.
Se calhar o problema está em mim.

Quanto à tua pole, não me consigo decidir. Acho que não há vulcão suficientemente grande para me ajudar na minha terapia.

Um abraço!

Savonarola disse...

Caro Barão,

Uma excelente análise. De rasca a Neanderthal. O que até acaba por ofender os nossos antepassados, se é que o sapiens vem deles... Os "sapiens" do nosso tempo é que nem sequer são Homo, está a ver, caro amigo?

E quem é o culpado? O poder, claro: ao fomentar a ignorância, fortalece a ignorância geral perante a sua própria corrupção.

Um abraço

Tibeu disse...

Eu costumo dizer que bom é aquele que diz não, pois hoje todos cedem tudo para conseguirem os objectivos, fico triste por viver nesta época, pois já tenho uns anitos e ainda me lembro dos dias melhores, embora as pessoas digam que eram maus. Espero que os meus netos (já que meus filhos já não devem apanhar)consigam uma vida mais sã. Esta não interessa a ninguem que pense como eu. Abraço

RCataluna disse...

Levanto-me e aplaudo!

Paulo Sempre disse...

"Foi assim" um livro de ZITA SEABRA da Ed. Aletheia, que nos ilustra muito bem os «corredores» do PCP (Partido Comunista Português).
Afinal ... o Drº Cunhal era um "general" que queria mesmo a luta armada para atingir os fins do PCP. Bem...é a Zita a dize-lo...devemos considerar este "senão".
"Geração Neanderthal".? Risos..o homem já tem a coluna vertebrar um pouco mais direita...e é menos peludo...
Nasci nos anos oitenta do século passado. A minha geração bem podia ser a "geração das dúvidas".
Abraço
Paulo

A. João Soares disse...

Amigo Barão,
Parabéns por este texto. Como será o amanhã? Os psicólogos dizem que se não devem contrariar as crianças. Não deve haver exames para os maus alunos não ficarem traumatizados! Protegem-se os moralmente incapazes, os criminosos, e não se premeiam os bons que produzem. E estes, para se realizarem, emigram, ficando o Pa´s mais pobre.
Culpas sã de muita gente, pais, familiares em geral, políticos, professores, vizinhos, cidadãos. Todos nos abstemos de dar uns retoques na «tela» social. A tv é um ferramenta de demolição da sociedade.
As perspectivas não são animadoras e a rampa é demasiado inclinada para poderm0s parar e recuar.
É preciso que surjam muitos mais textos que sejam bons como este.
Abraço

Violeto disse...

A geração que referes seria rasca no passado e neandertal no presente. Está bem!.

E a que lhe deu origem e que referes no teu escrito? os tais políticos, professores etc. etc.. Como chamar-lhes?