segunda-feira, junho 26, 2006

O Ensino. (Humildes subsídios para a compreensão da estupidez endémica da Lusa gente. Parte 1ª de várias)

Num post recente, a caríssima amiga do Tribunal das Betas, que anda armada em calaceira pois não escreve nada, convidava-me a discorrer mais sobre o assunto,”Ensino”, devendo eu sugerir melhoramentos e soluções. Seria muito pretensioso, da minha parte dar soluções, ainda por cima a pessoas que me são superiores, hierarquicamente, academicamente e intelectualmente, só tenho uma porcaria duma licenciaturazeca que nem exerço, não sou muito inteligente, senão não estava a ganhar 80 contos num emprego precário, do qual gosto imenso, sim tenho essa sorte adoro o que faço e é curioso que em 1989 como Alferes na FAP ganhava os mesmos 80 contos mas adiante, nos post futuros sobre o Ensino, tentarei dar a minha visão, daquilo que considero deve ser o Ensino, a intenção é fazer com discordem do que digo, me chamem nomes, mas pensem no assunto e na sua gravidade.
Desde logo e à cabeça do problema, estão os alunos, nós os pais do pós 25 de Abril, aderimos de alma e coração às teorias libertárias que foram estabelecidas para tirar da opressão as pobres crianças oprimidas, abrimos a caixa de Pandora e libertamos os monstros, sim é preciso que nós pais tenhamos consciência das bestas quadrúpedes que em regra geral são os nossos filhos, é preciso dize-lo com todas as letras, BESTAS QUADRÚPEDES.
As crianças e jovens de hoje, são o mais reles e rasca sub produto da nossa incapacidade enquanto sociedade capaz de gerar melhorias e inovação, rendemo-nos aos bem intencionados rapazes da teoria do dar a outra face e às psiquiatrias da treta, que não só não tem conseguido mudar, nada como só complicam a educação da garotada.
As nossas crianças saem em geral, uns fedelhos irritantes completamente néscios, obesos e obtusos, entupidos até ao gorgomilo de morangos, açúcar e hambúrgueres. Aqui a psicologia acertou, conseguiu fazer de seres humanos, uma espécie de pastiche de clone de ser humano, uma coisa insalubre, irritante, pedinchona, mimada e emocionalmente imatura que é a criança da ainda existente classe média urbana.
Do outro lado da barricada, a criança da franja marginal da sociedade, da minoria étnica, o que quer que seja essa treta da minoria étnica, do bairro degradado, a quem se aplicam todas as teorias da psicologia moderna e que não funcionam ou então tem o efeito reverso, pois os putos fartos de apanhar seca dos psicólogos voltam-se para a delinquência. Aqui a violência o abandono, o alcoolismo, a falta de assistência dos pais das famosas comissões de protecção de menores, dos inefáveis omnipresentes e omniscientes pedagogos modernos, produzem crianças violentas, tristes e que morrem de maus tratos, de fome e de tudo o mais sem que ninguém parece conseguir fazer nada.
No topo temos a criança da elite, em tudo igual, à da classe média, excepto, na capacidade de pedinchice directamente proporcional à bolsa dos papás e no tratar toda a gente por tio, tia ou você. São igualmente mimados e irritantes.
Ora estas condicionantes sociais, produzem o quê, produzem que tipo de Alunos, simples, produzem regra geral, consciente como estou do perigo da generalização, alunos medíocres, desatentos, mal-educados, rapaziada para quem todas as disciplinas são uma seca e cujos interesse giram à volta dos ipod, hip-hop e barulheiras do género, xbox, charros, bezanas com shots e telenovelas de discutível capacidade intelectual.
Produzem Alunos, mal-educados, que desconhecem o significado de um simples “Bom Dia” do acto de esperar de ser paciente, de não interromper quem está a falar, Alunos que pura e simplesmente desconhecem o significado da palavra “NÃO”, habituados que estão a ter telemóvel topo gama e mais dinheiro no bolso do que seu que sou adulto. Estes Alunos, são o produto acabado da nossa incapacidade, da nossa incultura e ignorância, enquanto subsistir este modelo de educação o ensino será sempre a treta que é neste momento, estes pequenos bárbaros ignorantes são mais uma vez e apenas o resultado de uma sociedade triste, displicente, ignorante e estúpida. Com Alunos destes não há escola que resista. A solução para isto é simples, eduquem os pais para eles puderem educar, os filhos, educar é ensinar a respeitar o próximo, não cuspir no chão, não estacionar o carro em cima do passeio, pedir por favor, dizer obrigado e bom dia. Ter respeito por si enquanto pessoa, para ter respeito pela liberdade dos outros, ajudar empenhando-se em causas sociais, ler jornais ler livros ver concertos, ter prazer no conhecimento e incentivar a descoberta, nunca dizer que não tem tempo para o seu filho e suborna-lo com dinheiro. A para termos melhores alunos é simples, basta sermos melhores como sociedade, não é fácil, mas também não é impossível.

Um abraço deste vosso amigo
Barão da Tróia

13 comentários:

moonshinne disse...

É verdade temos de nos educar a nós primeiro aos nossos filhos depois; e não ter preguiça de educar os nossos filhos, nem medo de perdermos o seu amor só porque vamos contra os seus impulsos imaturos. É muito mais dificil e caro(o tempo é para nós mais precioso que alguns euros) dizer não do que ceder!Não podemos esperar do governo que façam o nosso papel.

A Sonhadora disse...

porreta barão!!!foi suada...dolorosa...mas é nossa!!!
Tás a ver...também noutros campos poderemos ganhar....se nos unirmos, e ter confiança!!!
era bom que toda a gente aprendesse com a lição do futebol...que dizem ser "BREGA"...mas quando estão em união e sintonia...conseguem destas proezas...
Um abraço da sonhadora

A Sonhadora disse...

Quanto à educação...tens toda a razão...se não fôr em casa que se aquirem hábitos de educação...não são os professores na escola que os têm que dar.Eles estão lá para instruir....que é outra coisa...
Os valores estão de tal maneira deturpados....que quem é educado, é quase penalizado...por não ter atitudes agressivas e menos correctas!
Os próprios pais mtas vezes atacam os professores frente aos filhos...já várias vezes observei isso...assim, como é que se pode gritas por uma educação mais direita?!
Abração

Ana Luar disse...

Queres saber Barão? O mundo anda todos ás avessas.... endoidaram todos... as pessoas perdem os seus valores... e querem tomar conta dos valores dos que ainda sa pulso conseguem ter alguns. Não existe respeito por nada... seja os pais pelos professores sejam os professores pelos pais e etc...etc... o que dizes tem muit arazão... a educação deve começar dentro de casa.... mas como educadores... ou professores temos a responsabilidade de incutir nas crianças valores que possivelmente nunca viram... mas como transmitir valores que quase são uma utopia neste mundo de gente doida?

papoilasaltitante disse...

100% de acordo!!!
Farto-me de diser isto mesmo!!
Bjs

Klatuu o embuçado disse...

Meu caro Barão... você está a fazer o diagnóstico dos efeitos e não da causa!...
A causa é: 32 anos de desgoverno do País! 32 anos de políticos de merda! 32 anos de pseudo-democracia!
Posso até concordar com muito do que diz mas... A verdadeira culpa não é dos putos, nem dos pais, nem dos professores... é generalizada, é de toda uma sociedade pateta e apática... Mas o fulcro da culpa é sempre política e moral... e essa é: do Estado!

P. S. Mas você também poderia falar dos actuais mancebos... que juram Bandeira... para depois roubarem armas e munições... e até viaturas!
Acha que a culpa é do Exército?

IsaMar disse...

falas imensas coisas das quais muitas concordo: os meninos hoje não sabem aproveitar para o bem(mas o q é o bem??)as grandes possibilidades que as tecnologias lhes dá de mão beijada.
E são uns emninos mimados e cheios de tudo. Irritantes tb. Mas os paizinhos saõ os grandes culpados: não lhes cortam estas amarras de grosseirice e preguicite. Não dizem bom dia a ninguém, mesmo quando entram nas escolas, não param nas escolas para saberem como estão os meninos e muitas vezes quando lá entram é para deitar abaixo a escola quand esta tentou por o seu menino no lugar certo; não con vivem com os professores, e muitas outras coisas, que o q eu quero dizer jávai long e se calhar confuso

Teresa Durães disse...

Não sei se não concordarei com o Klatuu. Uma sociedade perdida...

Boa semana

Visi disse...

Klatuu...sempre agressivo. Talvez por haver pessoas assim é que o pais esta como esta...com muita raiva.

Se os pais não têm educação, como poderemos exigir que eduquem bem os seus filhos??!!


Joquinhas e obrigada pela visita!

js disse...

o grave problema nasce de um factor tão simples como isto...o estado não está interessado em ter pessoas com estudos capacitadas para exercer uma actividade ...está sim interessado que as pessoas estejam entretidas com a escola até aos vinte e poucos anos... poreque se fossem para o mercado de trabalho mais cedo iriam engrossar o numero de pessoas desempregadas... entretanto também não forçar muito o ensino para que estes mesmos alunos não estejam a repetir anos de escolaridade pois isso custaria muito dinheiro...
(quanto aos pais ...há muito que se abstiveram de educar e ensinar os filhos... aliás são celebres as frases:- quando fores para escola é que vais aprender! ou -quando fores para a tropa logo te endireitas!...FORÇ'AÍ!
Js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

Cherry Blossom Girl disse...

O mundo ao contrário...

Força PORTUAGAAAAAAL!!!
***

SA disse...

Condordo inteiramente com esta tua visão , ainda que pessimista. também há os bons exemplos. Infelizmente não abundam e são olhados de soslaio pela maioria

Teresa Durães disse...

Trabalhei muitos anos no ME.... como informática...
Reformas, contra-reformas.. mudar de governo 4 em 4 anos, de Ministro não sei quantas vezes não dá saúde a ninguém. Desacreditar professores menos ainda.

Os alunos andam sobrecarregados, as escolas (não todas mas muitas) até tentam milagres. Mas, atacarem os profs a toda a hora gera profs frustados, dizerem mal dos funcionários publicos gera mal estar e insatisfação, retirar o trabalho a quem percebe para colocar nas mãos de um grupo de imbecis que são os amigalhaços não ajuda....

O ME é muito grande e está infiltrado de muitos políticos. Ratos, como lhes chamávamos. Todas as vezes que se tenta fazer seja o que for, alguém põe um travam.

Ainda bem que saí de lá, ia ficando doida. É um dos piores ministérios. Para além disso, este ano vai ser muito mal para os profs. Aguardem... A propaganda (sim, propaganda) deve ser pesada.

Se consultarem dados comparativos com a UE o nosso ensino não é mau
(e é bom a partir do 10º ano)

Não há acompanhamento nenhum no 1º ciclo, praticamente está ao abandono desde sempre.

E as medidas que se tomam são só economicistas e a pensar nas grandes zonas urbanas.

Enfim, é um salve-se quem puder.

E cada vez mais, quem tem dinheiro salva os filhos, quem não tem, não salva.

Mas, num país onde a cultura é desprezada, a formação é ignorada, a educação anda aos trambolhões, não culpem os pais que andam aflitos a tentar pagar as rendas das casas.