quinta-feira, novembro 20, 2008

A Ti Manela outra vez!

A Manelinha, que curiosamente agora é defensora dos professores, quando, enquanto Ministra da Educação, foi aquilo que foi, mais uma das culpadas do actual estado de calamidade desta coisa a que insistimos chamar Educação, lá atirou mais uma bojarda, que colocou em polvorosa a politiqueirice rafeira, que inunda os corredores do poder.
A senhora quer suspender a democracia, para proceder a reformas. Apressou-se o camarada de serviço a defender a dama, a dizer que a senhora ironizou, ora quem conhece o estilo e a escola da dita dama, sabe que é criatura pouco dada à ironia, incapaz até de o fazer, escola Cavaco Silva e está tudo dito, o cinzentismo que tem dominado a política e também a banca, aí curiosamente com matizes muito mais coloridas, tão coloridas que conseguiram colocar as finanças de alguns bancos no vermelho, ou antes no ultra-violeta.
Desenganem-se porém aqueles que afiando já a garra fácil se preparam para desancar este pobre Barão, não é minha intenção, descordar da ainda líder do PSD, “au contraire”, concordo em absoluto com a senhora, foi uma frase proferida de alma e voz de coragem, que partilho inteiramente, como eu milhões de pessoas neste país, concordam também e é aí que está o perigo e a tristeza disto tudo.
Que a senhora Manuela tenha dito o que disse por ironia, não acredito, ou por crença verdadeira, é o que menos importa, o que realmente importa, é que ela traduziu o sentimento de muita gente que vive na angustia, também não acredito que ela viva nessa angustia, de ver este país em completo desnorte sem regras e sem funcionar, caminhando impávido para a mais completa anarquia.
O que importa é que esse sentimento traduz uma perigo grande, o perigo do descrédito da Democracia, porque a Democracia, não pode ser isto que estes democratas de merda que depois de 1975 sentaram o cu gordo e anafado engordado com o suor e sangue de tanta gente honesta, Democracia, não pode ser isto esta Latrocíniocracia, não existe esta palavra perdoa-me Camões, esta coisa a que chamamos estado de direito que mais não é que uma caverna não a da alegoria mas a de Ali Babá, onde clientelas infames de “democratas” enchem os bolsos à ganância com o dinheiro dos depauperados contribuintes, enxames de varejas chupistas sugam o tutano de uma Nação que vive da megalomania e pelintrice pedinchona, servido por gentalha medíocre que usa e abusa da pompa e circunstância, da solenidade e da seriedade, quando a realidade é esta que vemos todos os dias, da mais absoluta indigência intelectual de políticos e demais dirigentes, que todos à uma se banqueteam com os lautos cabedais de um erário que de público, só tem o facto de ter muitos, cada vez menos a pagar.
O perigo é que a senhora Manuela, apenas pôs no ar aquele que é o sentir de muitos de nós, desiludidos desencantados, fartos e tristes desta “Democracia” infestada de ladrões, de sem vergonha, de imbecis que fingem e presumem de importância e na verdade são uns incapazes, uns pilha-galinhas infectos que corroem as entranhas deste país com a mais absoluta desfaçatez não olhando a meios para o fazer.
Curioso, é os politiqueirotes merdiocres, das esquerdas cretinas às direitas parolas, reagirem às declarações da senhora Manuela, com prurídos de virgens de sacristia, fartinhas de orar de joelhos, cingindo as suas declarações ao dito, quando o que realmente importa é o que não foi dito, é a meta-mensagem que o conteúdo encerra, essa falta de intelecto e de visão é para mim ainda mais atroz e sobejamente esclarecedora sobre a qualidade desta gentinha. Não perceber que esta Democracia tem que efectivamente mudar, que o modelo está esgotado, que não nos podem continuar a tratar com desonestidade, com desdém, com deconfiança e com desprestígio, que não podem continuar a esbanjar e a desbaratar aquilo que deve ser de todos, se uma escola não tem luz e o ministro não tem carro, arranje-se a escola que o ministro pode perfeitamente ir de transportes públicos!
Parabéns à senhora Manuela por ter tido essa coragem, não podia nem devia ter feito, deu mais um tiro no pé, mas também, como não vai estar muito tempo no cargo pode perfeitamente dizer o que lhe der na gana, força Ti Manela eu tou consigo!
ABAIXO ESTA “DEMOCRACIA” !
DEMOCRACIA SIM!
ESTA MERDA EM QUE VIVEMOS NÃO!

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

3 comentários:

Francis disse...

A Manela é uma criatura mesquinha e cinzenta, da cor dos casados do professor.
Numa sociedade culta, seria corrida a biqueirada no traseiro pelos seus pares.
... e o Povo é estúpido. Só assim se compreende porque assite impávido ao mesmo filme vai para 33anos.

Francis disse...

assiste :)

Andesman disse...

A Doutora Manuela andava caladinha da silveira. Ela sabe muito bem que em boca calada não entra mosca nem sai...Começaram a criticá-la, a exigir-lhe que falasse, e ela foi na conversa...