quinta-feira, novembro 27, 2008

...e das petas, três dúzias!

“Posso garantir-lhes que nenhuma criança ficará sem o apoio que necessite” Foi assim com a segurança de quem nunca erra o buraco, que a senhora Ministra da Educação, no início do ano lectivo de 2008-2009, assegurava aos jornalistas que a excelente rede de ensino especial do Ministério da Educação estaria a prover a todas as necessidades dos milhares de alunos com necessidades educativas especiais, em situações tão dispares e específicas como seja a multideficiência, a surdez ou o autismo, só para citar alguns, muito poucos exemplos, que de forma alguma traduzem a realidade.
Ora o que acontece, é bem diferente, a patranha da senhora Ministra, só foi engolida pela maioria distraída de carneiros anémicos que pasta em Lusas paisagens, uma minoria, quer por viver a situação quer por estar um pouco mais atento, sabe que a senhora Ministra mais uma vez enfiou o urso à malta, porque estamos praticamente no fim do primeiro periódo e ainda existem crianças sem professores de apoio para as necessidades educativas especiais.
Não raras são as vezes em que me tenho insurgido contra o tratamento ignóbil que a deficiência recebe em Portugal, neste caso a coisa é pior ainda, porque claro está falamos de crianças, o ensino especial volto a dize-lo em Portugal é uma MENTIRA, crianças que necessitavam de ter terapeutas e técnicos especializados diáriamente a trabalhar com elas a minorar as suas deficiências, a puxar pela sua criatividade, instilando hábitos saudáveis de trabalho e criando competências para a vida futura, tem apoios rídiculos que se contam em meias horas e ou horas, poucas, por semana, isto caras e caros amigos é VERGONHOSO, é acima de tudo de uma falta de inteligência e de visão verdadeiramente atrozes.
Ainda ontem sua excelência o senhor Primeiro Ministro, voltava a ressuscitar a paixão pela educação, reafirmando que o seu Governo, nutre um verdadeiro idílio amoroso pela Educação, se isso é verdade, pergunto, está vossa excelência e seu Governo preocupados com a educação de quem? Se for dos Portugueses, meu caro senhor deixe que lhe diga que essa paixão cheira a cadáver, está mortinha de todo, olhe caro senhor deixo-lhe o lema de uma das unidades onde estive colocado à laia de conselho“Res Non Verba”, espero que o seu Latim seja melhor que o Inglês que se ouve por aí.
Outro cavalheiro que eu gostava de ter ouvido alguma vez pronunciar-se sobre esta questão é o chefe da associação nacional dos pais o senhor Albino Pinto de Almeida, essa irritante voz do contra, sempre contra os professores, aliás o sítio da Internet da CONFAP, mais parece uma delegação do Ministério da Educação, tanta e tão lugúbre é a propaganda. Gostaria de ouvir o distinto cavalheiro clamar, vociferar, gritar como já o vi fazer, a propósito de minudências, gostava verdadeiramente de o ouvir clamar por um melhor Ensino Especial, por escolas a que se possa realmente chamar escolas, por uma nova legislação de auxiliares de acção educativa, que tem de passar por gente com uma carreira e formação contínua sujeitas também a avaliação, gostaria de o ouvir clamar contra a iniquídade dos manuais escolares, contra a máfia das editoras, pricipalmente gostaria de o ouvir falar de Educação!
Ora caras e caros amigos que me honram com a vossa presença aqui neste poiso de tabardilhas linguarudos, mais uma vez a conclusão é só uma o Ensino Especial em Portugal, é uma GRANDE E VERGONHOSA MENTIRA, o resto são petas, tretas e patranhas!

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

1 comentário:

Abril disse...

Já não encontro nada para dizer..
Um abraço