segunda-feira, setembro 29, 2008

Temo bem que...andes a dormir!

Volto hoje à minha personagem preferida, Sua Excelência o senhor Presidente da República. Volto às suas, estrepitosas bojardas, realmente o homem é um fartote de rir, faz tempestades em copos de água, tabus por irrisórias questiúnculas, silêncios por quando devia clamar e brados quando devia estar de boca fechada para não entrar migalha, nem botar asneira fora.
Sua Excelência o senhor Presidente da República, andou pelos corredores das Nações Unidas em busca de quem esteja disposto a apoiar o seu novo tachito, quando a Presidência acabar. Sua Excelência o senhor Presidente da República, anseia por um lugar nas Nações Unidas, a fazer o quê, não importa, de preferência muito pouco, para não destoar dos últimos 20 anos. Mas se isto é inteiramente lícito, o homem pode almejar o que quiser, já uma das suas declarações, deixa-me a pensar, seriamente que Sua Excelência o senhor Presidente da República, terá sido atacado por alguma mosca tsé-tsé, numa das suas viagens ao continente africano esse modelo de desenvolvimento mundial, subvencionado há 60 anos pela Europa, sem resultados absolutamente nenhuns ou então escassos.
“Temo bem que os portugueses comecem a sentir a crise”, terá Sua Excelência o senhor Presidente da República, declarado a propósito desta palhaçada, provocada pelas veleidades do senhor Bush e dos seus acólitos, ao lançarem o mundo neste descalabro bélico, que propiciou todo o resto, no entanto era uma questão de tempo para que a vergonhosa selvajaria capitaleira, desse com os burros na água, com os evidentes prejuízos para os do costume.
Depois de ouvir, a frase de Sua Excelência o senhor Presidente da República, não queria crer, pensei muitas e variadas coisas acerca de Sua Excelência o senhor Presidente da República, desde impropérios dos mais gravosos que por pejo, respeito e decoro aqui não reproduzo, até ao lançar uma petição de apoio à candidatura de Sua Excelência o senhor Presidente da República, a um lugar nas Nações Unidas, como embaixador da boa vontade para o desenvolvimento da literacia dos cangurus do deserto australiano, sempre nos víamos livres do homem, até porque a melhor coisa que nos aconteceu foi terem enviado um para as Nações Unidas e outro para o Conselho Europeu, vimo-nos livres de duas peças de calibre, esta era só mais uma.
Depois fiquei a pensar, Sua Excelência o senhor Presidente da República, pobre homem, não tem memo noção da terra onde vive, alias nunca teve, mas creio que está muito pior. Por isso digo, temo bem que Sua Excelência o senhor Presidente da República, ande a dormir!

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

3 comentários:

Abril disse...

Viva amigo
Já agora e por falar em presidentes e nos legados que eles nos deixam,só uma questão:Quando te falam em Linhó,Pinheiro da Cruz,Caxias,Alcoentre,etc,etc,o que te vem á cabeça?Será alguma escola,museu?...estas "terras" são conhecidas por outras "coisas".O legado que vão deixar aos nossos filhos e netos, é que Almeirim de futuro,nem pela Sopa de Pedra,vai ser conhecida.Triste legado,digo eu....

Joana disse...

RE: "Temo bem que os portugueses comessem a sentir a crise"

Ahahah, ele ainda não reparou que os Portugueses já estão no futuro :=D

Já agora deixo aqui o meu link, http://sebenta-criativa.blogs.sapo.pt/

Cumprimentos

Anónimo disse...

Bom, dou a razão ao PR, mas emendo a fala.
Os PORTUGUESES sentem a CRISE á 34 anos.
Os únicos que não a sentem são os tais chamádos POLITICOS de ocasião.
E claro outros tais que MANDAM e ENCERRAM EMPRESAS que deixam TRABALHADORES á rasca na sua VIDA FAMILIAR e SOCIAL.

touaqui42