segunda-feira, abril 28, 2008

Falso como Judas

E não é que aconteceu mesmo! Aquilo que eu já previra que iria acontecer, desencadeou-se, o Sr. Menezes demitiu-se. Cansado e desgastado pela crítica interna o seu líder, deu às de-vila-Diogo, cansado e agastado com os franco-atiradores do partido.

Esclareço já que não milito no PSD, mas como cidadão atento e democrata, acredito que a pluralidade e a saúde dos partidos ajuda a reforçar a democracia, se bem que também acredite que os políticos portugueses são, espelho da nação, de uma casta, muitos furos abaixo de fraquinho.

O Sr. Menezes, coitado, eleito que foi como produto dispensável da maquinaria partidária laranja, cometeu um erro crasso, não ter afastado o Sr. Lopes, logo de início, talvez seguindo o ditado que diz que os inimigos devem estar próximos para melhor os controlarmos, Menezes deu um tiro no pé ao dar ao Sr. Lopes o cargo de líder parlamentar.

Com os movimentos livres e crédito reposto o Sr. Lopes tratou de juntar espingardas, minar com consistência a actuação do chefe sempre a coberto de terceiros até que num momento certo deu sinal a um seu acólito para desafiar a liderança, a partir daí a coisa descambou e o líder deixou de o ser.

O PSD, vegeta num limbo de inconsistência e inépcia, deve isso aos caciques do partido que fizeram eleger o Sr. Meneses, esvaziado de conteúdo ideológico, porque, diga-se, de passagem, o PSD nunca teve uma grande base ideológica, alias dos partidos com maior expressão em Portugal é o único que não tem nunca teve e provavelmente nunca terá bases ideológicas profundas, centrando os seus discursos, mais na personalidade dos seus líderes, daí o Sr. Lopes estar constantemente a fazer alarde à sua suposta aura de herdeiro putativo do falecido Sr. Carneiro, herói sebastianino, que nem o mito com pés de barro do Sr. Silva consegue destronar.

Perfilam-se agora um sem número de candidaturas, confesso que se fora militante a minha preferência seria o Sr. Coelho, porque é um miúdo e precisamente porque nunca esteve em elencos governativos, sei que talvez seja uma causa perdida, pois seguramente, conhecendo bem a psicologia do portuga militante, eles farão a pior das escolhas, ganhará o mais incapaz e intelectualmente mais indigente, é uma coisa muito nossa, muito portuguesa.

A Sra. Leite é o terceiro vértice de uma santa trindade, ou talvez experiência científica, que separou três gémeos à nascença, a Sra. Leite, o Sr. Silva e o Sr. Sousa, se fossem gémeos verdadeiros não seriam mais parecidos. Portanto ao eleger a Sra. Leite, os militantes do PSD, elegem alguém que não ganhará eleições legislativas, porque duvido que os eleitores de Portugal se arrisquem a trocar um engenheiro por uma economista, naquilo a que poderemos chamar de uma sessão de mais do mesmo, ou na pior das hipóteses como um mudam-se as moscas...

Com o Sr. Lopes, o PSD, continuará a não ganhar eleições, espero, mas podem ter a certeza de ganhar um líder, populista até ao ridículo, farto em lugares comuns e expressões feitas, próprias de um politiqueirote terceiro mundista, será a pior das escolhas.

O Sr. Branco e o Sr. Antão, representam nada, são candidaturas descartáveis, que pretendem tão-somente fazer perceber aos verdadeiros candidatos onde e com quem estão os pesos pesados da máquina do partido, na primeira oportunidade desistem em favor de alguém, ou seja do mesmo que lhes deu indicações para avançar.

A última solução, a que considero mais ridícula e despropositada é a adiada candidatura do Sr. Jardim, valha-nos São Jericó! Imaginem o Sr. Jardim, como líder deste partido, imaginem o camarada a concorrer a umas legislativas, imaginem a completa alegoria circense em que esse acto se iria transformar, espero para bem do país que os militante do PSD tenham o bom senso de calar o Sr. Jardim e deixa-lo lá com a sua autonomia, que para mim há muito que já teria sido independência total e unilateral.

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

7 comentários:

nabisk disse...

Caro amigo, neste país já nada me admira, mas o merdas do alberto a governar-nos um dia,NUNCA.
Merda já é coisa que não nos falta no continente.
O actual presidente da républica até já se esqueceu que foi primeiro ministro dez anos , e em prol da educação e da economia deste país, o que fez o merdas?
Saudações optimistas para um futuro melhor.

Isabel-F. disse...

concordo contigo ...

é uma tristeza ver ao que chegou o PSD ...


bjs

125_azul disse...

São muitas laranjas podres no mesmo saco...mas pelo menos o Alberto João faz-me rir, enquanto todos os outros só me dão vontade de chorar...

RCataluna disse...

Concordo e subscrevo!

Jofre Alves disse...

Um verdadeiro manicónio este PPD/PSD, incurável e canibalista. Nem com coletes de forças ou electro-choques aquilo vai algum sítio.

Quem está a rir às gargalhadas soltas é o senhor bacharel Presidente do Conselho, que já começou a campanha eleitoral em Janeiro a caminho duma nova maioria absoluta.

Valha-me Santo Ambrósio...

O Micróbio II disse...

Se tudo correr bem, nas próximas legislativas votarei numa mulher, pela primeira vez!

Abril disse...

Já viste bem o que era o Alberto João perdido de bêbado na Assembleia da Républica?
Não perdia uma transmissão destas...não havia Gato Fodorento melhor que este.
Esta tourada é uma beleza para o Sócrates,para o Cavaco Silva já não direi tanto,porque o homem já cá não anda...tanto faz dizerem que ele já esteve no goveno como não.O gajo arreganha a taxa a mostrar a dentadura...e toca a andar,para a semana vamos ter outro aumento de gasolina e a malta lá vai andando.País de merda