terça-feira, janeiro 08, 2008

Entra Pacheco

No dealbar do ano ancião, já com as esperanças postas no seguinte, uma enfastiada olhadela por um diário dos nossos, e lá estava ele, resplandecente em toda a proverbial cátedra de historiador, comentador, escritor, político e entendido em tudo o que exista, naquilo a que cá na terra chamamos um “caga sentenças”.

Pacheco, discorria num artigo de dilecta prosa intelectual, sim que esse mérito ninguém lho tira, da justeza das suas ideias, considerando que o panorama blogueiro nacional, só demonstra ainda mais a nossa pobreza, quer o cavalheiro então dizer, que à laia de todo o resto os blogues cá da nação, donos e senhores da mais absoluta pobreza intelectual, os blogues lusos são para o Pacheco uma coisa insulsa e vulgar, que mais não são que manifestações de um egocentrismo desmesurado dos seus possuidores.

Ah, meu pobre Pacheco, eu até percebo, tudo era tão mais fácil quando só os Pachecos, os Albuquerques ou os Braganças, dominavam o povaréu, tudo era tão mais fácil quando, as elites, habituadas a admirarem-se uns aos outros, mantinham com rédea curta os latidos da canzoada rafeira, que se arrastava pela lama dos subúrbios infectos e das fabriquetas artesanais ou dos campos infestados de mosquitos, ah que belos eram esses tempos.

Pois, mas ó Pacheco, isto evolui pá! Porreira pá! Dirás tu, meu bom Pacheco, quem te lê e te adora, cruzes canhoto, alias aja pachorra para te ler ó Pacheco, para consumir as tuas bojardas, para acreditar nas tuas balelas, muitas vezes se percebendo nelas que tu ó Pacheco, não vives neste mundo não sabes quanto custa um litro de leite ou um pão, nem quantos vivem no terror de não conseguirem no dia a dia esse magro sustento, pois é Pacheco, no fundo eu e tu somos iguais, ainda que motivados por interesses diversos, somos ambos uns caga-sentenças, só que a ti pagam-te e bem e tens milhares de leitores, vá lá perceber-se porquê, a mim não me pagam e poucos lêem as insignificâncias que escrevo.

Dizes tu também ó ilustre Pacheco, que os blogues não gostam de críticas, são como os outros meios de comunicação, dizes tu. Claro, é típico é nacional, é talvez cultural, só gostamos dos gajos que concordam connosco, dos outros não gostamos, olha o exemplo vem das elites intelectuais que tu meu caga sentenças representas, ademais, num país de miseráveis, com políticos medíocres, jornais nojentos, televisões imbecilizantes, intelectuais de esgoto se calhar querias blogues de eleição, não! Pacheco, Pacheco meu rapaz! Tu tens um blogue, uma coisita arrogante e farsola, que encapota todo o teu fel, porque como político foste sempre uma nulidade, não te dás bem com os senhores, pá tudo bem, parte para outra, mas essa de quereres blogues de excelência, essa faz-me rir, pois porque com os exemplos que tu e outros da tua laia dão, como é que querem ter coisas boas.

Mas erras meu excelso Pacheco, erras porque temos blogues bons, mesmo muito bons, blogues de gente anónima, de gente com alma e com garra, mas mesmo que não existissem blogues bons, o facto de os haver, é só por si uma excelente conquista, devias ficar contente ó Pacheco, contente com o facto de que há gente que desperta, há gente que faz coisas que se empenha, mas não tu Pacheco és demasiado inteligente para desceres ao simples nível do dia a dia de um ser normal, porque ó Pacheco há uma coisita que se chama o livre arbítrio, claro que isso para ti é uma chatice, mas por si só esse livre arbítrio faz com que sejamos um poucochinho livres e que façamos o que nos der na gana, concordo contigo porém numa coisa, há blogues de merda, verdadeiros atentados ao intelecto, mas isso faz parte do mistério insondável do que é ser humano.

Pacheco, aceita os cumprimentos sentidos deste homónimo caga sentenças anónimo, que se me permites te envia um conselho, para a próxima quando tiveres uma ideia para escreves algo na linha do artigo que te publicaram no jornal, finge que te dói a barriga, vai à sanita e arreia o calhau, liberta esses eflúvios que te verrumam as entranhas deixa sair toda essa bílis e vai ao supermercado, fazer compras, finge que só ganhas o salário mínimo e tenta alimentar uma família com esse dinheiro, estou mais que certo que terás mais e melhores assuntos para libertar toda a tua reconhecida inteligência.

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

25 comentários:

125_azul disse...

xacáver se percebi: o blogue dele NÃO aceita comentários ou é impressão minha? Ele põe lá as sentenças e quem quer papa, quem não quer põe para o lado, mas cá críticas ou trocas de idéias é que não, não vá a gente pensar que isto é alguma democracia! E nós é que não aceitamos críticas?
Eu aceito: tá lá a minha caixinha de comentários aberta, sirvam-se à vontade. E tu também, caro Barão...
PORTANTOSSSS...
Um maravilhoso 2008 para ti. Beijinhos

Capitão Merda disse...

Subscrevo, Barão!

musqueteira disse...

Viva grande Barão de Troia. Bom Ano!

Eric Blair disse...

o Pacheco ainda pairará por aí durane muito tempo

Lumife disse...

´Completamente de acordo com o texto.

Um abraço

SoNosCredita disse...

medo... de pessoas c tantas certezas!

S disse...

Barão,

Podemos ser poucos a lê-lo, mas somos bons! ;-) E que a veia de inspiração não lhe esmoreça neste 2008! Sofia:)

Anónimo disse...

GRANDE BARÃO.
Quem fala assim não é gago nenhum.
E olha quem , o AMIGO COMPANHEIRO PACHECO, o tal Vira-Casacas.
Vai-te a ele, tem blog mas não aceita comentários, porreiro.
Democrata como ninguém.
Escreve algo num jornal, chiça e quem o lê ?????, só para risota não ???.
touaqui42

Lumife disse...

Escritores da Liberdade é o prémio que tenho para ti no "BEJA .
Passa por lá e leva-o para o teu blog que bem o merece.


Abraço

Rhiannon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rhiannon disse...

Excelente!!!
Farta, também, dos "caga sentenças", da prosápia dos narcisos!

LUA DE LOBOS disse...

quem fala assim não é gago nem fala chinês!!!
ah ganda Barão !!!!
pois isto de aguentar comentários às nossas prosas ou versinhos tem muito que se diga...
e ele não deve ter caparro que aguente, o Pacheco claro.
Um ganda Ano para ti meu Amigo.
xi
maria de são pedro

missixty disse...

Nunca te vi tão bravo! E tudo por causa do Pacheco!Achas que vale a pena? No que me diz respeito aceito todo o tipo de críticas, logo que não sejam ofensivas e despropositadas! Como prova tenho o post" 18 anos contra a exploração dos caulinos", aceitei todo o tipo de comentarios, dos que são contra, dos que são a favor , dos trabalhadores da empresa exploradora e até do presidente da junta de barqueiros. Ninguém pode dizer que não fui correcta! Se vierem com insultos baixos, claro que não aceito!
beijinhos miss

RCataluna disse...

Para não variar, mais um óptimo texto!

Bom ano!!

Rui Caetano disse...

Isso é que é escrever, muito bem. Quando as letras correm sobre os nossos dedos há que lhes abrir o espaço e completar a nossa vontade de dizer.

deep disse...

Também eu tenho a impressão de nunca te ter "visto" tão bravo!

Bom fim-de-semana. :)

Professorinha disse...

Ai o anormal não aceita comentários?...

Nota-se então que o rapaz é muito seguro de si mesmo...

Fica bem

Å®t Øf £övë disse...

Barão,
A mim quer-me parecer que quando o Pacheco está a falar dos blogues nacionais, está a fazer uma auto-critica, olhando-se ao espelho.
Eu por mim não lhe dou importância, e por isso aqui neste mundo dos blogues, ignoro completamente a sua existência.
Bom fds.
Abraço.

Manel do Montado disse...

Voltei….
E deparo logo com uma comparação. Enganas-te barão, redondamente. Eu cá não tinha tanto a certeza que haja mais gajos e gajas a lerem-no do que a ti, isto é, a ti, pelo menos, lêem-te os que gostam do que escreves (meu caso). Ao Pacheco, não o leio porque simplesmente o omem (sem h pequeno ou H, porque simplesmente é o que ele não é), dizia eu, o omem tem o intestino grosso ligado ao cérebro e daí só ter ideias como essa sobre os blogues, isto é, ideias de merda.
A esses gajos, esses castanhos de passeio, nem charuto lhes passo. Esses detentores de uma pseudo-intelectualidade e domínio do verbo, é-lhes custoso admitir que haja quem escreva melhor que eles ou que lhes possa fazer concorrência, porque podem ir parar a um qualquer jornal sem precisarem do que eles precisaram; conhecimentos e e cunhas.
Já me alonguei demais na comparação da merda com o chocolate e na minha terra, incentivar esses gajos com um “anda Pacheco”, significa ter por resposta um bater de cascos no solo.
Fui…

Anónimo disse...

TIRO-LHE O CHAPEU!!!!

e sou daquelas q vai ao supermercado e conto os"tostões" e ñ ganho o salario minimo,mas tb ñ ganho oq o Pacheco ganha(anda Pacheco)....mas sou daquelas q o leio fervorosamente e agradeço a patilha..e sou daquela q abomino Pacheco desta terra... e sou daquelas q nem perco tempo q ler o blog do "homo sapiens",,q se lixe a criatura...abençoado BARÃO DE TROIA....FELIZ ANO

leitora assidua

Leonor disse...

barão
antes de mais bom ano para si.
barão, isto foi um discurso e peras.
a minha conclusão num grande apanhado... ainda bem que ha blogues de todo o genero, para vermos a diferença entre bom e mau e podermos escolher.
repito os meus votos
bom ano

♥≈Nღdir≈♥ disse...

Bom fim de semana.
beijinhos

padeiradealjubarrota disse...

Verdadeiramente gostei. A Liberdade, incomoda muita gente. Bom ano!

LFM disse...

Os emails que te envio vêm sempre devolvidos

padeiradealjubarrota disse...

Eu ando preguiçosa, mas o meu amigo Barão também!