segunda-feira, junho 11, 2007

A Viagem – Um contitozinho do Portugal Contemporâneo (I)

A viagem estava a ser longa, uma longa série de infortúnios que metiam avarias, atrasos e acidentes enfiara no compartimento de um comboio quatro personagens que jamais se encontrariam se a tanto não ajudasse a falta de imaginação do narrador, pois permitam que me apresente Serafim Ganhão, narrador. Esta história que agora conto passou-se um outro dia, deste nosso tempo, sempre a correr num comboio que ia de uma parte algures para parte nenhuma em nenhures.

Comecei por os topar aos quatro mais eu, vigiava-os pelo canto do olho, as mãos suadas, o retorcer do bigode ali, a trinca da unha acolá, a irrequieta sensação que quem se sente deslocado, mas o solavanco mais pronunciado da ferro-traquitana e a queda abrupta de uma mala desencadeou a coisa.

A mala caiu, estatelando-se no meio da quadricula do chão do compartimento espalhando objectos, um estetoscópio aterrou aos pés de um cigano barbaças, arreado de ouro, um pesado canhenho de anatomia quase arrancava cerce o pedúnculo de um lingrinhas atarracado com cara e orelhas de rato, um espéculo fazendo ricochete no chão aterrara nos joelhos de um sujeito noveco que seguia de auscultadores nos ouvidos.

- Olhe isto caiu-lhe! - Verberou o cigano, enquanto estendia o estetoscópio a um sujeito todo engravatado, com óculos redondos de aros dourados.

- Ah mil perdões, peço desculpa a todos! - Disse o sujeito dos óculos, enquanto à vez todos os outros lhes estendiam os pertences, os outros sorriam magnânimos, gratos por poder ajudar, com aquela cumplicidade natural que se instala por vezes entre quem viaja junto e que infelizmente se desfaz quando a porta se abre e se volta ao mundo rafeiro e egoísta em que vivemos.

- Então o senhori é dotori? Calha meme bem que eu vou a veri um prime meu ao hospitali! –Atalhou o barbaças. – Sim é verdade, mais propriamente otorrino, alias apresento-me, Tobias Fataça, Doutor Tobias Fataça. – Segui-se uma bacalhauzada geral, que até a mim me calhou, apesar de ir mais distante do grupo, isto apesar de eu o conhecer de vista, moramos os dois na mesma terra.

- Ê chamomi Pascoal Ezequiel, vende na fera de Beja e faço todo a Alentejo na venda, sou o chefi lá do acampamente.

- Eu sou o Albertino Tentilhão, trabalho numa fábrica de pedras de isqueiro ali para os lados de Rilhafoles, muito prazer! – Dizia o orelhas de rato enquanto, já depois de apertar a mão aos outros se dirigia a mim.

- Pois parece que só falto eu, sou o Norberto Barrigana, sou professor e vou para Chaparro de Espingarda às Costas, fui lá colocado este ano, fica longe como um raio, algum dos senhores sabe onde fica? – Abanei a cabeça em sinal de negativa, dos outros também ninguém sabia onde ficava.

O silêncio constrangedor do início dava agora lugar à amena cavaqueira, entre os quatro claro está, porque eu estava assim com que num limbo, alias como convém a qualquer narrador isento e idóneo. – Meus senhores, vai uma partida. - Disse o Tentilhão rapando de um baralho de cartas, o instrumento lúdico de eleição do proletariado operário. – Vamos a uma suecada! – Insistia, o homem, o Ezequiel assentiu, o Norberto disse que há muito que não jogava mas fazia uma perninha, o Fataça é que obstaculizou, ah e tal a sueca, se não podria ser antes Bridge ou King, o Ezequiel revirou-lhe os olho e perguntou-lhe. – Beredgi e quingui, o senhor dotori que raio é qué isso? Vamos é jogari à sueca qué Português de Portugali, mai nada!

- O Fataça engoliu em seco e lá anuiu a medo, pudera, ele não queria confusões com ciganada. Escolheram os parceiros, o Fataça emparceirou com o Ezequiel, ficando os outros dois juntos, por insistência do Ezequiel, que ninguém quis contestar. Montaram o estamine usando duas malas de viagem com um jornal dobrado em cima o que conferia alguma estabilidade aquela improvisada mesa de jogo.

(...continua...)

Um abraço deste vosso amigo

Barão da Tróia

16 comentários:

brit com disse...

Por favor, visitem, comentem e divulguem: http://tribunalinfernaleducativo.blogspot.com
A equipa da iniciativa agradece.

Kalinka disse...

Bela história essa que se passa no combóio, vou continuar a acompanhar.

A nova aldeia da Luz,
tem casas modernas
que imitam a tradicional
linha arquitectónica alentejana.
A planta da vila
é muito ordenada,
estilo ortogonal (com ruas e avenidas perpendiculares)
e é fácil perceber que foram feitas de encomenda.
Assim nasceu uma nova aldeia, neste belo País à beira-mar plantado.

BARÃO:
Uma dúvida me atormenta: será que os habitantes desta nova aldeia são felizes, na sua vida diária, com uma mudança tão radical nas suas vidas próprias?
Que achas? dá o teu parecer.

Boa semana.
Beijitos.

Dalila disse...

"mundo rafeiro e egoísta".adorei

Andreia do Flautim disse...

Olá!

Passei para te desejar uma boa semana!

Diabólica disse...

Adorei!

Beijinhos boa semana.

P.S- Já tenho novo post

missixty disse...

A história está muito gira!
Até que enfimmmmm, consigo entrar aqui!Agora é no do JG que não consigo, não percebo nada.....
Tenho lá uams fotos giras.
beijos

Carreira disse...

A história é deveras interessnate e aliciante.

Utzi disse...

:) Um registo diferente. Gostei.

Boa semana, um beijo.

Belzebu disse...

Então vamos lá a acompanhar esta viagem, pois tem todos os ingredientes para ser bem curiosa! Conta-nos tudo antes que cheguem ao mundo rafeiro e egoísta!

Um abraço infernal!

Diogo disse...

André Azevedo Alves, líder intelectual incontestado do blogue Insurgente defende, tal como Steve Harrigan da Fox News, que se exerça sobre os terroristas da Al-Qaeda, arrebanhados à pressa no Afeganistão, o suplício do tapume de água.

Será tortura? Deverá ser utilizada pelos Estados Unidos? Para André Azevedo Alves, tal como Steve Harrigan, trata-se de um meio muito eficaz de fazer alguém falar e ter esse terrorista novamente saudável em poucos minutos. André, por ele, até prescindiria de bom grado do «saudável».

Jon Stewart, do Daily Show, corrobora os argumentos do «master lord» do Insurgente e do pivot da Fox News:

TV Blogo – a tortura em Guantanamo vista tanto pelo prisma da Fox News como por André Azevedo Alves do blogue Insurgente

Andesman disse...

A descrição está um mimo e aguçou a curiosidade a este pirata. Tudo bom para o Barão

João Moutinho disse...

Receio já ter visto algo com algumas semelhanças...

foryou disse...

:) Vá publica lá a continuação que agora fiquei curiosa

Morgana disse...

Comboios... Também eu vou ficar à espreita desta viagem :)

RB disse...

Estou para ver a continuação...

Savonarola disse...

Gostei deste início, bem elaborado. Agora, vou ver a continuação...
Até já!