segunda-feira, junho 18, 2007

Nem Ota nem DesOta

Toda a gente emitiu o irá ainda emitir, a sua opinião sobre a Ota, sobre Alcochete, sobre o aeroporto e sobre toda esta grande trapalhada, caso curioso que quando foi para esbanjar a construir dez estádios de futebol para estarem às moscas, nem um terço das palavras foram ditas, mas andando que águas passadas, não movem moinhos.

Ora o Barão sente-se no dever de também participar na discussão que arrasta multidões, opiniões, clubes de fãs, movimentos cívicos, associações pró e contra, ambientalistas, especialistas, chupistas e outras aves de arribação, cujo contributo para a causa do conhecimento do problema, das consequências, dos perigos e das vantagens rasa o nulo ou é mesmo inexistente.

Em antes de participar na discussão, o Barão deseja fazer uma declaração. - Caríssimos e dilectos amigas e amigos, sobre o novo aeroporto, sobre a Ota, sobre Alcochete, ou o raio mais onde querem supostamente construir o mamarracho, o Barão como pobre e esquecido habitante da província, cada vez mais subúrbio infecto despejado de qualquer qualidade, com águas inquinadas e ar fétido prenhe da fumarada das carripanas dos imbecis que por cá vegetam, declara que está solenemente nas tintas para o novo aeroporto, perdão estou efectivamente a obrar para toda essa trapalhada, sobre a qual prevejo, um fim triste com derrapagens e custos astronómicos, com amigos e corrupção, com compadrios e especulação, que se faça onde fizer, para mim é igual ao litro, porque vou ter de a pagar na mesma, deixo só um perguntita, aquilo lá perto da Portela, o famoso AT1 de Figo Maduro é para quê, serve para quê, não se poderia utilizar para aumentar a Portela?

- Feito o desabafo, não deseja o Barão, porém ficar à parte da disputa e à laia de achega, aqui vão algumas soluções, para novas localizações, para essa obra impar do século XXI de Portugal, qual fome, qual taxa alarmante de acidentes nas estradas, qual taxa alarmante de adolescentes grávidas, qual analfabetismo, qual desemprego, o Aeroporto será o nosso grande triunfo, a nova quimera da idiossincrasia lusa, num despautério tão lato com quase mil anos de barbaridades, cretinices, besteiras, broncas, burrices e barracadas.

Como primeira, localização, proponho a Cova da Moura, matavam-se dois coelhos de uma só cajadada resolviam-se os problemas de habitação de muita família honesta e trabalhadora que ali vive, enfiava-se a eventual escumalha ilegal, felizmente uma minoria, que trafica e mata num avião e ala para terra deles, era só vantagens.

Como segunda localização, proponho as Caldas, o Aeroporto passaria a ser um aeroporto do c………, o que seria excelente para todos quantos nos quisessem visitar, poderiam logo ali comprar loiça típica, doces típicos, levariam um banho quer das termas locais quer da cultura nacional, ou seja que melhor forma de entrar no país do que esta de ser logo submerso na nossa cultura mais tradicional.

Como terceira localização proponho um projecto arrojado, daqueles para agradar a gregos troianos e cartagineses, construam um aeroporto internacional em cada localização agora proposta, Lisboa seria uma cidade impar, rodeada de aeroportos por todos os lados, esta solução, seria óptima por várias razões, todos comiam do bolo da especulação imobiliária, todos veriam as suas terras arruinadas por ainda mais alcatrão e cimento que por cá se chama desenvolvimento, todos ficariam contentes, poderia depois o Governo passar à fase seguinte, que seria a de construir um aeródromo e um heliporto em cada localidade.

A quarta e última localização que proponho é o Alqueva, pois, essa mesma barragem, esse outro esbanjar de dinheiros públicos, essa outra inenarrável imbecilidade, que assim como assim para pouco serve, apesar do carácter, messiânico da sua construção,numa atitude medíocre de sacralização da obra pública como salvadora e redentora da estupidez colectiva, apanágio da nossa cultura, não se cumpriu, o Alentejo continua pobre, desertificado de gentes, sem emprego, sem opções, claro está para os Alentejanos, porque os “nuestros hermanos” estão a safar-se muito bem, ao que parece.

Ora já que aquela extensão toda, está livre e desimpedida, pedimos ajuda ao Alberto, esse insígne construtor de aeroportos sobre o mar e constrói-se o aeroporto sobre as águas, num verdadeiro e arrojado projecto de arquitectura, podem fazer-se acessos por barco, colocar gaivotas a pedais, para os turistas irem brincar, vejam bem o manancial de potencialidades que esta solução apresenta, desde já vos digo que é a minha favorita, alias pondero seriamente a hipótese de começar a fazer campanha por esta solução. Já tenho até um mote de campanha, “Rá…Rá…Rá… Aeroporto do Alqueva Já!”

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

25 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Nem mais! :))))

[]
I.


post scriptum: Ando há 'séculos a perguntar o mesmo; porque não a Portela alargada?

david santos disse...

Já não percebo nada!
Já nem sei se é preciso novo (campo de aviação)
Abraços.
Tem uma boa semana.

Francis disse...

Naaa. Não estou 'pra isso! Não precisamos de aeroportos! Precisamos sim, de pelo menos uns 2 Estádios Olimpicos e umas 2 ou 3 Pistas para corridas de cavalos. Então e os campos de Golfe? É profundamente desolador um gajo fazer 5 km de Estrada sem ver um camone às tacadas!
Mas gostei do aeroporto nas Caldas :-)

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Gostei de ler. Excelente post de opinião.


Um beijo e boa semana.

Utzi disse...

Fiquei rendida a um sorriso só pelo título do teu post...

Mais um texto muitíssimo bem escrito e com carga irónica e crítica perfeitas.

Beijos e boa semana :)

Andreia do Flautim disse...

É uma tristeza, essa hitória da ota...

Capitão Merda disse...

Como já escrevi na minha naviarra, não domino a matéria em questão. Por outras palavras, não sei dizer qual será a melhor opção.
Só uma pergunta: é mesmo necessário um novo aeroporto?

Dalila disse...

lol

Isabel Magalhães disse...

Quem afronta a OTA e o Pinócrates merece um PRÉMIO.

Tens um à tua espera no meu blog

www.a-redea-solta.blogspot.com

Abraço.

I.

peciscas disse...

Bem visto, Barão.
E se quiseres mais uma sugestão, por que não Gondomar?
É que o major tem lá uns terrenitos disponíveis...

isabel mendes ferreira disse...

:))))))))))))))

e assim se faz "estrada"...


voto na Portela mais um. pode ser?



obrigada.


beijos.

Direct Current disse...

LOL. Delicioso

RCataluna disse...

fenomenal!!!

Já vou ficando sem adjectivos...

Abraço!

Meg disse...

Estamos aqui, estamos da estaca zero, outra vez.
Quanta mais gente vai ganhar à conta deste negócio?
Um abraço

Paulo Sempre disse...

A verdade é que vai ser a "Ota" só que com 6 meses de atrazo.
Abraço

missixty disse...

ehehe! Essa da cova da moura gostei, até teve piada! Mas a polícia morre de medo de entrar lá, não sei como conseguiriam levar avante tal empreendimento!Seria necessário chamar as forças armadas! Mas apoio 100% essa ideia!
beijos susana

Diabólica disse...

Nem mais.
Este assunto já enjoa.

E dp n percebo para que é que se continuam a pedir estudos, se nunca se aceitam os resultados.

Como é sp o "zé povo" a pagar, n há q ter contenção.

Qto à Ota, posso adiatar-te q havia interesses e compadrios sim.

O sr Mário Soares, o Sr Almeida Santos e outros têm lá terrenos, daí ser o sítio ideal para construir o dito aeroporto. Assim, o preço dos terrenos aumentava.

Cambada de oportunistas é o q são todos.

Já pareço os "Gato Fedorento"! LOl

Mas, isto dá ganas a qq um.

A tua sugestão das Caldas é mto boa, promoviamos a nossa cultura do caralho.LOL

Bjs

eu mesma! disse...

eu acho que a hipotese Ota irá acabar com os voos de Lisboa-Porto ou Lisboa-Faro, quem é que quer andar 60 Km para ir apanhar o avião, vai logo directo que chega mais depressa. Mesmo a hipotese Alcochete, como é no campo de tiro ainda se anda um bocado. Para mim e sem brincadeiras acho que se devia ampliar a Portela que até dá, e indo ao teu encontro equacionar a hipotese de Figo Maduro que é mesmo do lado de lá do rio. Mas a Portela tem de se manter se não não haverá qualquer viabilidade para voos domesticos no continente.

Isabel Magalhães disse...

Acabei de saber (por ti) que os 'Prémios' te chateiam.

Fica tranquilo, bastava que me tivesses dito da 1ª vez. :)))

Um abraço e um sorriso.

I.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Barão:

Sem dúvida que a melhor coisa que a democracia tem é cada um poder dar livremente a sua opinião.

Mas, já agora, é certo que fiquei indeciso quando falaram agora de Alcochete em virtude dos terrenos serem públicos... mas só por isso.

A Ota terá desvantagens, não duvido, mas que tem muito mais possibilidades de servir muito mais gente penso que ninguém duvida.

Para mim que ganhe a melhor proposta e penso que, de facto, Portugal precisa dum novo aeroporto, e digo isto porque acredito no homem que assim falou e que é o actual presidente da TAP o brasileiro Fernando Pinto que, como todos sabemos, salvou a empresa duma morte anunciada.
Ora as pessoas competentes devem merecer algum crédito... ou não?

Boa semana.
Um abraço,

agua_quente disse...

Gosto das tuas localizações... alternativas. :) Tens dinheiro para mandar fazer os estudos?
Beijos

foryou disse...

Toda a gente não! Que eu também sou gente! Já não posso ouvir falar em otas, livra!
E aquilo ainda vale a pena discutir?? Belo negócio para muito boa gente, qual a novidade?!

Isabel Magalhães disse...

Caro Barão;

Fiquei esclarecida.

E sabes que mais? Concordo! :)))


[]
I.

Anónimo disse...

Gostei dessa das CALDAS.
Mas sobre os TERRENOS DA PORTELA é outra HISTÓRIA.
Já agora porque não oferecer um TOMA LÁ aos POLITICOS do RAFAEL BORDALHO PINHEIRO.
touaqui42

AnaCristina disse...

Amigo Barão, se até tiver uns amigos no governo e um pedacito de terreno num sitio qualquer deste cantinho, pode solicitar a avalição e respectiva expropriação. Afinal foi assim que os terrenos da Ota (da propriedade do Sr. Mário Soares) aparecem como escolha para o aeroporto.

Uma mão lava a outra e as duas lavam a cara, certo?