quarta-feira, janeiro 24, 2007

Volta Kafka que tás Perdoado!

Era uma vez uma senhora que precisou de ir a uma loja e estacionou num local próprio, a tarde ia no fim o sol começava a mostrar a sua sonolência sinal de que se iria retira e dar lugar à sua eterna amante a Lua, a senhora desligou o carro, olhou para o passeio e a uma certa distância um garboso e diligente, representante da Autoridade, olhava para ela com olhos de carneiro mal morto. – Mau! - Pensou a senhora. - Que é que aquele quer!

Saiu da viatura encarou o preclaro agente da Autoridade, este, ao sentir-se ameaçado, a senhora tem um metro e cinquenta e dois e pesa 50 quilos, compôs a fardeta e lançou em tom de verdade científica, - Um pouco melhor estacionado e cabiam ali dois carros!

A senhora, volta a entrar no carro, coloca o cinto e avança com a viatura um metro ou dois, desliga a carripana, tira o cinto, sai, fecha a desdita máquina e encara o inteligente e composto zelador das leis, - Olhe está bem assim!

O senhor das forças policiais, sentindo-se como que desafiado na sua autoridade, achou por bem atirar com a seguinte pérola. – Um metro ou dois para a frente não faz diferença, podia ter andado um pouco mais e estacionado em cima do passeio que ninguém lhe diz nada!

A senhora olha para o cavalheiro fardado, sorriu e voltou-lhe as costas, o outro quedara-se no mesmo sítio, cheio de certezas e a pensar que ele é que estava certo, dois ou três passos mais à frente a senhora, desata às gargalhadas, caramba quem passava haveria de julgar que era maluca, pensou, mas não, ria a bandeiras despregadas de uma coisa que podia ser anedota mas não era, aconteceu ontem ao fim da tarde numa terreola do nosso Portugal.

Eu sou um tipo que acredito nas nossas polícias, que acho que devam ser protegidos e acarinhados, que defendo as polícias sempre que acho ser necessário faze-lo, quem me conhece sabe que sou um acérrimo defensor destas instituições, mas desculpem-me com criaturas destas, não à quem resista.

Que raio de formação recebeu aquele senhor para usar uma farda, então estacionar em cima do passeio está bem porque, “…ninguém lhe diz nada!”

Este história parece uma anedota, de tão rocambolesca que é, dá vontade de rir para não chorar, com a tristeza que tudo isto demonstra, a tristeza de espírito de alguém que é pago para zelar pela segurança dos outros, logo, deve ter formação e demonstrar que é alguém que pode dar um bom exemplo, no pela atitude, passa a ser simplesmente mais um triste exemplo da Lusitana cretinice.

Caramba, é por estas e por outras bem mais graves que nós, teimamos em não evoluir como sociedade, teimamos em não ter regras de civismo e comportamentos de cidadania, então aquilo lá é coisa que um polícia diga!

Um abraço deste vosso amigo

Barão da Tróia

30 comentários:

Eric Blair disse...

Devia era ter passado por cima do bófia, que ninguém lhe diria nada.

Ógnito Inc. disse...

A história é hilariante. Um tipo já tem dificuldade em estacionar num local em que tal seja permitido pois ou é por sinalética ou pela regra geral, há sempre algo que "proíbe" de estacionar ali... E mesmo assim, quando se tem a sorte de arranjar um "oasis", a infracção a que todos estamos obrigados está tão institucionalizada que....

Utzi disse...

Que tristeza, realmente... não posso estar mais de acordo contigo... neste caso, infelizmente...

Beijinhos

-pirata-vermelho- disse...

Sendo um 'adepto' das polícias, nos termos em que o estimado Barão determinou, não resisto a contar a história do guarda que entrou na loja de fotocópias de uma senhora queconheço e pediu para fotocopiar a cores o seu, dele, cartão de identidade de polícia. A dona da loja disse que não podia fazer isso.
'Pode porque eu autorizo', foi a espantosa solução dada pelo guarda para o pequenodiferendo que se desenvolveu ali e ao que ela respondeu
'Olhe, o senhor não está cá para autorizar o que é proibido nem para proíbir o que é autorizado! Está cá para fazer cumprir a lei se for caso disso...' e mais não disse; o guarda já tinha dito um 'bom dia' surdo e saído.
Era um 'puto' com vint'e tal anos, (i)migrante em Lisboa.

Professorinha disse...

Há sempre uma nódoa negra ou duas para manchar agumas profissões... É triste esse género de criaturas continuarem no activo.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Barão:

Bom, esta faz lembrar aquela fotografia do carro da polícia estacionado num lugar reservado para deficientes.
Sem palavras.


Um abraço,

deep disse...

No lugar onde vivo, é frequente vermos, sobretudo no centro,a certas horas, carros parados em segunda fila ou em locais em que é proibido fazê-lo. Por norma, a polícia, a pares, está por perto, mas suficientemente longe para não ter que actuar. Se se tratar dos senhores "doutores" da terra então é que ninguém lhes toca!

Talk Talk disse...

O gajo não seria antes um arrumador?! Se calhar a senhora fez mal em não lhe dar 50 centimos...

Um abraço.

Nomyia disse...

Nem todos nasceram para ser polícias. Até é capaz de ficar bem de farda mas a incompetência ninguém lha tira ;)
*****

Cucagaio disse...

Bem vindo a Potugal, onde estacionar no passeio, em segunda fila, etc é regra, mas respeitar o código, e restantes concidadãos é considerado algo de absurdo.

Andesman disse...

Talvez fosse um "infiltrado", só podia ser.

Casemiro dos Plásticos disse...

é a vida barão!

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

lol
quem disse que farda é sinónimo de inteligência???
gostei de ter passado por aqui.
Beijinhos

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Barão:

Passa um óptimo fim de semana.
Um abraço,

Chanesco disse...

Meu caro Barão

O sr. agente não teria ali um bocadinho de baba ao abordar a senhora?
Num caso destes, talvez não se devesse fazer apelo a Kafka, mas sim a Pavlov.

Abraço e boa semana

francis disse...

Acho píada os médicos queixaram-se que fazem horas em demasia, mas não quererem marcar o ponto. Não percebo; então, se marcaram o ponto não fica provado inequivocamente que fizeram horas extras? Qual é o problema? E porque não marcar o ponto? São seres humanos diferentes dos outros?
Quanto ao Policia. É um caso excepcional... espero.

tron disse...

Mas nãotêm tomates para valerem os seus direitos portugal cada vez mais saido de O Processo de Kafka

Klatuu o embuçado disse...

Incrível!!

Blossom disse...

Vim só desejar um excelente fim de semana :)

sa disse...

ou o policia estava a ser sarcástico ou então estava a aconselhar a senhora a não cumprir a lei. abominável em ambos os casos

Alien David Sousa disse...

Nosso Barão, li o "Processo" do Kafka...andei às turras com os senhores do "Castelo" do mesmo autor com cenas completamente descabidas...mas nem ele conseguia que escrever uma como esta. Tens todas a razão. Volta Kafka que estás perdoado!
Acho que ele tinha de voltar a nascer e em Portugal. Só assim é que teríamos cenas destas em livro.

"estacionar em cima do passeio está bem porque, “…ninguém lhe diz nada!”

Que posso dizer? O que já disseste: parece uma anedota. E sim, são estes os nossos exemplos. E se em vez de uma senhora fosse um jovem de 19 anitos que acabou de tirar a carta? Que teria dito este senhor que brinca aos policias?

Saudações alienígenas ;)

musqueteira disse...

viva dignissimo barão de troia, pois na cidade das tintas... bem no meio da planicie que me acolhe, nem policias há! coisas do alentejo e do seu longo deserto. também não há banda larga, não se vê TV, mas há aquecedores, bezerros, gado, aves migratórias, lesmas, abelhas, melgas, mosquitos, cobras, rãs, sapos, gatos, aranhas verdes... e samarras;) houve também uma marcha lenta de protesto... que para quem ia entrar no alentejo não deixou de ser caricato...o nome é claro!venho aqui uma vez por semana, agora quando venho a lisboa buscar mais material. lá... no monte onde estou as placas do meu portátil não funciona... e assim sendo, só tenho net em Lisboa...mas não deixarei de vir aqui aos blogues que me acompanham à muito. tal como escreveu no meu blog...não ando avessa mas, ausente de comunicação.Um bom fim de semana que vou de novo lá para terras do interior;)

_estrelinha_ disse...

sabes... o nosso governo é k nos influencia a sermos axim, ele pede para apertarmos o cinto e cada vez mais e entao faz com k nao tenhamos cursos, nem formaçao adquada para exercer tal funçoes, pois isso vai te abituando a guerra ainda mal começou.
beijinho ebom fim de semana

eu mesma! disse...

uhmmmmmmmmmmm...acho que o policia se devia estar a fazer a ela.... ou então estava à espera que ela estacionasse em cima para depois a multar... ou será que estava com os copos?...
há qualquer coisa de estranho nessa história...

RCataluna disse...

Excelente, como sempre!

Bom fim-de-semana!

IsaMar disse...

ele queria que a senhora estacionasse no passeio pra ter um caso onde colocar uma multinha. É que se calhar ainda não tinha arranjado motivos para mostrar trabalho e assim incentivando à infracção, poderia ser que conseguisse a dita multa.
Fica bem!

José Manuel Dias disse...

...nada como encarar as coisa scom a naturalidade da anormalidade...

Su@vissima disse...

Pois!!...Só que este policia, não é excepção a regra nenhuma...é a própria da regra!!

Um anúncio excelente, para "aliciar" as hostes a ingressar nas policias seria:
-Se tens aptidão nata para vestir a pele de jumento/bombo...e queres por em prática algumas das tuas "fantasias", temos a solução ideal, ingressa nas "forças" policiais...

ihihihihihhi!!

Um beijo daqui.

padeiradealjubarrota disse...

Eu também acho que os polícias devem ser acarinhados, mas há cada burgesso!

totoia disse...

A sério que isso aconteceu??

Portugal no seu melhor.:)