segunda-feira, janeiro 29, 2007

Bombordo e Estibordo I

Um destes dias ouvi a propósito da luta “aborteira” que por aí anda que existem mais blogues de “Direita” do que de “Esquerda”, logo na blogosfera lusa o “Não” vai à frente, está mais organizado e são mais a botar faladura, a arengar e a apregoar à salvação elevando a alma ao paraíso ou à condenação nas eternas fogueiras do demo, para uma vida triste a arear as braseiras do mafarrico, sim porque lá por aquilo ser o Inferno não quer dizer que seja desleixado, afinal até o Diabo gosta de limpeza.

No meio disto tudo, as crianças são o que menos importa, o que parece ser ponto de luta são as ideologias dos esquerdeirotes ou as beatices dos reaças da direita, digladiam-se ideias, poucas, soluções menos ainda, argumentos torpes e parvos, aqui a rapaziada da direita bate os da esquerda aos pontos, malta com, imaginação esta da nossa Direiteca sacrista!

Dos movimentos “cívicos” pelo “Não” à sacrossanta Madre Igreja é um desfiar do rosário de diatribes, alguns dos argumentos vindos deste lado até dão vómitos de tão imbecis que são, é ver a rapaziada da sotaina e as tias a correr de crucifixo ao ombro prontos para queimar na fogueira os “Ches” e os vermelhuscos, que arvorando as foices e os martelos se lhes opõem, com argumentos libertários que por vezes, devo confessar que andam roçando o anárquico.

Neste entrementes, uma pergunta se impõe, então e as crianças? Ninguém parece importar-se com elas, ninguém parece querer saber, alias anda tudo tão ocupado que nem tempo tem para elas, por isso querem as escolas abertas mais tempo, qual aviário onde se depositam os rebentos.

Os Governos também nada fazem para incentivar a natalidade, a Lei da Natalidade é uma anedota digna de um qualquer pardieiro terceiro mundista, os subsídios à natalidade só funcionam para alguns, todos os outros, aqueles que trabalham e sustentam esta trampa toda tem de arcar com todas as despesas e mais algumas, pagar infantários que escasseiam, escolas miseráveis, manuais que trocam todos os anos e demais maneiras de sugar uns trocados.

Pomposamente apelidada existe ainda uma Comissão de Protecção de Menores, que não protege coisa nenhuma, resultando daí que as crianças deste país estejam a mercê de todo o tipo de malfeitorias sem que ninguém que as proteja, num não mais acabar de imbecilidades e jogos políticos da treta, que não conduzem a lado nenhum.

No meio desta palhaçada toda, Portugal poderia, facilmente resolver toda esta questão e ombrear com os melhores, seguir o exemplo de paragens mais civilizadas desta nossa Europa onde os prazos legais, para o aborto são maiores e mais abrangentes, mais uma vez a rataria que elegemos encolhe os ombros e atira para cima dos eleitos a batata quente, numa atitude de desprezo vergonhoso.

Mais uma vez, perdemos o comboio da maioridade civilizacional, enredados em lutas imbecis que não nos levam a lado nenhum, pessoalmente voto SIM, não que o meu voto sirva para alguma coisa, pois ganhe quem ganhar o aborto irá continuar. Se ganhar o Não, ganham a hipocrisia e os ratos de sacristia, se ganhar o sim ganham os esquerdistas e os “Ches” ganzados dos blocos. Ganhe quem ganhar irá sempre haver aborto ilegal, porque não se eleva o nível de educação, porque não se eleva o nível de prosperidade, porque não se apoiam as pessoas, porque verdadeiramente não se cuidam das crianças.

Um abraço, deste vosso amigo

Barão da Tróia

29 comentários:

Isabel-F. disse...

".......
Ganhe quem ganhar irá sempre haver aborto ilegal,..."

Esta é que é a grande verdade.
boa semana
bj

Robino do covil disse...

Bom, meu caro, presumo que saberás "where I stand" em relação a esta matéria.

No essencial, susbscrevo o que dizes.

Boa semana.

pechanenense disse...

Penso que muitos dos argumentos usados, tanto de um lado como do outro, são, por si mesmos, "abortivos", por isso considero que todos estes debates só têm servido para alimentar "o bem-estar mental dos portugueses"...

Mesmo que eu não tivesse para mim os princípios de vida que sobejamente conheces, eu votaria não pelo simples facto de que aquilo que nos querem "impingir" como uma possível nova lei que "acaba de vez com a humilhação das mulheres", não passa de um aumentar da hipocrisia que se tem verificado ao longo dos anos no nosso país.

Sem dúvida que cada um decidirá conforme a sua consciência. A minha leva-me a votar desta maneira, com o sentido de, não julgar mulheres, porém, sentenciar um Estado para o obrigar a cumprir a sua Constituição.

Blossom disse...

Uma boa semana para ti, amigo Barão

Dalila disse...

Já sabes o que penso.

Manel do Montado disse...

Não poderia discordar nunca face à excelente ilustração que fazes das nossas extremidades políticas e dos cinismos que as movem.
O teu texto descreve de forma algo rasgada o verdadeiro sentir da maioria dos portugueses e sim, mais uma vez perdemos o comboio da civilização.
Mas sabes meu amigo, à nossa classe política interessa que sejamos todos uns burgessos, que tenhamos que nos preocupar com o aborto enquanto eles, verdadeiros abortos de 40 semanas, nos continuarão a moer o juízo e a roubar legalmente.
Triste povinho que não se educa nem se promove.
Um abraço

-pirata-vermelho- disse...

A clareza brasonada émais clareza que a da rapaziada - é isso mesmo, caro Baron!

Anónimo disse...

ora, quem fala assim não é gago!

isamar
www.falabixinho.blogspot.com

Diabólica disse...

Essa é a mais pura das relidades. No meio deste estúpido esgremir de argumentos, ninguém se lembra realmente das crianças. Aqueles que se encontram em IRS(institutos de Reinserção social), e que saem de lá pior que aquilo que entraram???
Adite-se
Miúdos com 12 anos já com vários crimes, entre os quais volações de miudas de 8 anos???!!!
Isto admite-se, onde é que este país pensa que chegará assim???

Á estupidificação, só pode.

Em relação ao aborto, vou votar sim porque, acho que todas as mulheres t~em que ter condições de higiene e segurança mínimas para os realizar.

É que nem toda a gente tem dinheiro para ir a Espanha, ou a certas clínicas.

Beijinhos

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Barão:

Análise muito interessante a sua, reveladora de um espírito atento e crítico.
Pena que essa não seja a regra e sim a excepção.
Lá pelo Estados Gerais tem-se feito o que se pode para elucidar os menos atentos... espero que sirva de alguma utilidade.

Fica a pergunta... em que século estamos?

Um abraço,

abril disse...

Amigo Barão digo aqui na tua "loja" o que já disse noutra:Os senhores da Igreja,não se deviam meter neste assunto por uma simples razão,neste tema são considerados estéreis,isto é,não podem ter nem fazer filhos...Portanto deixem pregar quem os pode ter ou fazer.OS PAIS E AS MÃES.Um abraço

Andreia do Flautim disse...

Apoiar as crianças em vez de andarem com estar coisas é que era a solução!

Anónimo disse...

Pois alguém já viu a mina do SIM e do NÃO.
Por mim deixei de comentar algo respeitante ao ABORTO.
Afinal sou HOMEM , não terei que fazer um ABORTO.
Se podesse faria ABORTAR ESTE GOVERNO e estes POLITICOS.
Faria acabar esta CORRUPÇÃO que grassa por ai fora.touaqui42

victor simoes disse...

Caro Barão, gostei da ilustração explicativa, o que demonstra que está atento às subreptícias armadilhas dos apoiantes do Sim e dos que apoiam o Não.
De uma forma ou de outra, a hipócrisia está instalada e neste país, os responsáveis esfregam as mãos. A batata quente, joga-se para o outro lado sempre.
Não me comprometam e votem em mim nas próximas eleições.

missixty2000 disse...

Humm, essa boaca não é para mim, porque deixei um post, bastante humano, a abordar o assunto do aborto, em baixo daquele que foste lá ontem comentar!Faz favor de ir lá ler!Dou-te razão,a política é o que menos interessa nesta questão!
beijos miss
o post é Reflexão sobre a vida!

francis disse...

Depois pontos fundamentais que disseste: "Se ganhar o NÃO ganha a hipocrisia" e "Os Governos também nada fazem para incentivar a natalidade, a Lei da Natalidade é uma anedota digna". Estas duas linhas por si só, dizem quase tudo.
Excelente, como sempre!
Um abraço!

francis disse...

Eu queria dizer: "dois pontos fundamentais"
Não ligues :-)

Talk Talk disse...

para mim tudo isto é perda de tempo. Simples masturbação
de politicos que não têm nada para fazer, em vez de se falar dos verdadeiros problemas do país!

Um abraço.

Daniela Mann disse...

Mais uma vez, um excelente post! Apenas gostaria de acrescentar, e falo por mim, que o ideal não seriam as escolas abertas mais tempo, mas os horários de trabalho serem compatíveis com os das escolas e os salários mais dignos para que não fosse preciso os pais terem dois ou mais empregos, podendo dedicar o seu tempo à família! Mas é óbvio que também há quem faça como dizes e recorra às escolas como um meio para se descartarem das responsabilidades, infelizmente!
Beijinhos e parabéns pelo post.

Andesman disse...

O problema existe. A «nossa» igreja que é contra o aborto e tem aí um campo enorme para apresentar serviço; pouco ou nada fez até hoje para esclarecer as pessoas e ajudar quem tem dificuldades para criar uma criança. Limita-se a igreja a ser contra e a excomungar quem abortar?! É pouco é nada, para quem tem possibilidade de fazer tanto. Tudo de bom

Mendes Ferreira disse...

beijo querido Barão.



sempre acutilante.


um prazer.

belzebu disse...

Amigo Barão,

Um post que subscrevo (quase) na totalidade!
Permite-me discordar de ..."se ganhar o sim ganham os esquerdistas e os “Ches” ganzados dos blocos." Julgo que se ganhar o SIM, ganha a mulher e ganha a verdade.

Quanto à esquerdalheira bloquista, não sei, não conheço e não quero!

Saudações infernais!

RCataluna disse...

Subscrevo inteiramente! O melhor texto que li sobre a matéria!

Abraço!

vero disse...

Olá meus queridos amigos, peço desculpa pela minha ausência, mas kero k saibam k não me esqueci de todos vós!!! A minha ausência deve-se a algo mto especial, uma surpresa k em breve irei revelar a todos vós!!! Beijinhos a todos!!!

inominável disse...

é preciso manter as pessoas a falar de alguma coisa e, arrefecida a questão da pedofilia pelos media, vamos lá lançar o próximo tema da temporada...

em imbecilidades, temo que direita e esquerda estejam, neste momento, empatadas...

js disse...

...e o dinheiro dos nossos impostos foram para à mão dos impostores para fazerem uma campanha eleitoral que em vez de esclarecer irá contribuir para o aumento da abstenção ... numa questão que merecia ser tratada com bom senso porque é que os partidos e a igreja se meteu ao barulho? ... é nesses campos o bom senso não floresce!...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt
(a postura da igreja faz-me dar-lhe razão quando afirma que Jesus é Luz ... só que a Luz é tanta que quem se vira na sua direcção fica cego e não consegue ver a realidade à sua volta)

missixty2000 disse...

Olha tenho um post que dá mais um motivo para o sim. Porque se o planeta continuar desta forma é só im,a morte adiada....
Cadê ele??? :PPPPPPP
sem beijos
miss
p.s....por um post que fiz anteriormente,"reflexão sobre a vida", não me parceu que seja verdade, que o "não" esteja a ganhar na blogosfera!

Anónimo disse...

João Renato Coelho André
Travessa dos Fornos nº 9
2080-183 Almeirim

Exmo. Sr. Presidente da Câmara
Municipal de Almeirim

Em devido tempo elogiei o antigo Presidente da Câmara de Almeirim, Alfredo Calado, pela forma isenta e exemplar como geriu a autarquia em harmonia e equipa com os eleitos de todas as outras forças políticas.
Neste momento, em relação a Va Ex.a, não cabendo dentro destes parâmetros, terei de elogiar uma grande virtude sua, "a benevolência", em especial para com os fiéis correligionários e seguidores.

Ora vejamos: ao Sr. Carlos Mota, ex. Vereador, foi oferecida colocação na empresa dos lixos, ao Sr. António Cláudio, ex. Vereador, serviço na Biblioteca Municipal; aos Srs. Vítor Sousa e Luís Leitão, ex. Membros da Assembleia Municipal de Almeirim e Santarém, a colocação como secretários municipais; ao Sr. António Pisco, ex. Vereador e membro da Assembleia Municipal, a chefia da informática; por fim ao Sr. João Torres, ex. Vereador, a colocação na ALDESC com responsabilidade da chefia do Cinema. (Nem vale a pena referir a arraia miúda…)
Concerteza estará Vª Ex.ª a pensar: - Será que este maroto também me irá pedir um "tachito"? - Não Senhor José Gomes, o que lhe quero dizer, depois desta introdução, é que este tipo de nomeações são a negação do que deveria ser gestão democrática de uma autarquia local e reflecte uma imagem de grande decadência.

A utilização das viaturas da nossa autarquia (umas identificadas, outras, as do executivo não) estacionadas em diversos locais ou a circular fora do horário de funcionamento dos serviços, também são disso um exemplo.

Ainda me lembro do antigo Presidente, quase todos os sábados pegar no seu carro particular, e dar a volta ao concelho para ver as obras municipais e nunca vi o carro da autarquia estacionado á sua porta; no que diz respeito ao apoio ao Presidente e Vereadores só havia um funcionário destacado pata os secretariar.

Certamente que aquele modelo de gestão é agora considerado antiquado. O modelo moderno talvez seja: muitos gabinetes, assessores, secretárias, carros á porta, festas, fotografias e reportagens em meios de comunicação "amigos" e um bom lote de sabujos a rodear o poder.

A criação da ALDESC, vem na continuidade da filosofia da sua benemérita gestão, onde são colocados funcionários pelos mesmos critérios das nomeações anteriores.

Penso que por estas razões e outras que me abstenho de comentar que o Sr. está a criar um grande «MONSTRO" e pelos últimos acontecimentos verificados, com os pedidos de demissão de um Vereador e Secretária, presumo que estas pessoas se aperceberam da possível presença do «FRANKENSTEIN' e dele tiveram que fugir.

Dir-me-á o Senhor: - Mas eu até fiz umas obras! ! ! Então eu lhe respondo: - Com os milhões de euros que a Câmara tem vindo a receber, durante todos estes anos, também era melhor que não fizesse alguma coisa para além das FESTAROLAS anuais.

Para terminar e sem me armar em bruxo ou adivinho, não é difícil prever, que, com a continuidade deste tipo de gestão, os euros que vierem, deverão ser absorvidos pelos encargos com as estruturas criadas e as amortizações e encargos de empréstimos.

Neste momento está o senhor a pensar. - Este gajo também é daqueles que só sabe é ­dizer mal e tem é inveja. Não Sr. José Gomes, porque este gajo, como dizia a canção do Padre Fanhais " VEMOS; OUVIMOS E LEMOS; NÃO PODEMOS IGNORAR "; como Almeirinense que gosta da sua terra e vê as coisas para além da política, custa-lhe muito ver ao nível a que chegou a gestão da nossa Câmara.

Digo-lhe mais, se por mera hipótese o antigo Presidente Alfredo Calado ressuscitasse, creio que no momento em que visse o que se está a passar na Câmara, certamente lhe dava uma síncope cardíaca.

Subscrevo-me com consideração,
João Renato Coelho André

PS: Peço desculpa pela frontalidade, mas é esta a minha maneira de estar na vida.

Almeirim, 26/01/2007

Z disse...

Não vou propriamente entrar na discussão tipo prós-e-contras porque a acho absolutamente inútil.
Pessoalmente vot(aria) sim (até sinto vergonha de me abster, mas tenho um concerto no dia do referendo e é complicado ir de propóstio a Portugal para colocar um pedaço de papel numa urna e ainda voltar pra cá antes das 2 da tarde pra tocar!!), e as minhas razões - que as tenho e fundamentadas - guardarei para outro dia!
Mas acho que o caro barão, como de resto de costume, foi muito bem ao(s) cerne(s) da(s) questão(ões) e colocou o dedo na ferida! Para lá da questão do aborto propriamente dita - que, estranhamente, até parece acessória numa campanha essencialmente política - os cinco partidos com assento na assembleia aproveitam para pesar a opinião pública, dizer sobretudo disparates e, se a isso juntarmos os movimentos de cidadãos que normalmente ou repetem os disparates dos partidos políticos ou inventam uns ainda maiores, temos um enorme e alegre Carnaval e sempre nos esquecemos da crise e da (má)-vida!!

É pena!

P.s. - senhor barão, deixou um comentário lá no meu cantinho mas depois passou a aparecer como anónimo... estranho! (eu sei que era seu porque me apareceu no mail assinado!)
Até breve