sábado, novembro 11, 2006

Eu Marxista me Confesso

É verdade sou Marxista! Muitos de vós já o desconfiavam, o verbo fácil e sarrafeiro, a piadeca pouco inteligente e safada, a sempre verrumosa linguagem pontuada de laivos de anarco-sindicalismo caduco, por isso e para que não restem dúvidas, resolvi escrever esta confissão, em jeito de esclarecimento para todos os que não partilhando deste meu gosto, acabam por concordar com aquilo que escrevo neste pasquim electrónico.
Fazendo uma analepse, não me recordo bem de como descobri o Marxismo, mas foi bem sido, com 14 ou 15 anos, foi a televisão que me abriu esse caminho essa estreita vereda de conhecimentos onde só passa quem porfia e quer agarrar-se ao conhecimento, claro que depois anos mais tarde já existiam outros meios mas desses falaremos no fim desta confissão.
Recordo que a descoberta do Marxismo foi para mim uma experiência, agradável, claro que o meu espírito crítico não me permitia concordar com tudo o que ali era apregoado, mas na essência, sim sem dúvida eu era um Marxista convicto, a crítica à sociedade e aos seus valores, a arte da subversão, o constante contestar da rude e bendita sociedade, recorrendo a métodos muitas vezes pouco ortodoxos, tiveram em mim o efeito de um tónico vitamínico, despertando os meus sentidos para integrar essa luta.
A partir do momento em que decidi, ser Marxista a minha vida mudou, passei a ser mais alegre e descontraído, ainda mais crítico e desperto par o mundo e para a roda da vida, o Marxismo entrará em mim como uma religião, durante anos vi tudo sobre o Marxismo, li tudo sobre o Marxismo, biografias recortes de jornal e tudo o que a esse tema fizesse referência.
Hoje, consigo ver a essa distância alguma ingenuidade, consigo ver que há ali coisas menos bem conseguidas, artifícios menos próprios, opções menos precisas, atitudes forçadas, consigo ver isso tudo, por isso me confesso perante vós, para que me julguem se achardes que deveis, contínuo Marxista, é verdade mas com mais tolerância e aberto a outras correntes, no entanto devo confessar que até hoje não decidi ainda qual a faceta do Marxismo que gosto mais, hoje parece-me tudo tão banal e desarvorado, no entanto não consigo escolher entre Chico, Harpo, Groucho, Gummo e Zeppo Marx os famosos Irmãos Marx, os únicos responsáveis por eu ser Marxista.


Filmes com os Quatro Marx Brothers:

Humor Risk (1926)
The Cocoanuts (1929)
Animal Crackers (1930)
The House That Shadows Built (1931)
Monkey Business (1931)
Horse Feathers (1932)
Duck Soup (1933)

Filmes com os Três Marx Brothers (depois de falecimento de Zeppo):

A Night at the Opera (1935)
A Day at the Races (1937)
Room Service (1938)
At the Circus (1939)
Go West (1940)
The Big Store (1941)
A Night in Casablanca (1946)
Love Happy (1949)
The Story of Mankind (1957)

Filmes a solo

Groucho:
Copacabana (1947)
Double Dynamite (1951)
A Girl in Every Port (1952)
Will Success Spoil Rock Hunter? (1957)
The Mikado (1960)
Skidoo (1968)

Harpo:
Too Many Kisses (1925)
Stage Door Canteen (1943)

Chico:
Papa Romani (1950)

Zeppo:
A Kiss in the Dark (1925)

*Marxista, ao contrário do que pensam é um tipo que gosta dos filmes dos irmãos Marx.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

38 comentários:

Miguel disse...

eheeheheh!

Andreia do Flautim disse...

Bolas, por momentos pensei que gostavas daquelas cenas utópicas dos marxistas propriamente ditos... lol

RCataluna disse...

Todos os marxistas fossem assim!!

Abraço e bom fim-de-semana!

Lumife disse...

Bem composto com um desfecho inesperado... Há aqui muito talento.

Bom fim de semana

Um abraço

Å®t_Øf_£övë disse...

Barão,
Gostei do final inesperado!!!
No entanto deixa-me dizer-te que independentemente do que cada um seja, o importante é sabermos respeitar a individualidade, e as crenças de cada um.
Bom domingo.
Abraço.

nene disse...

Espero que o sejas com essa lucidez por muitos e bons anos!
Um beijinho e um bom fim de semana.

maresia disse...

A minha Mãe é PCPT/MRPP porque gostava de andar nos bairros do Porto a assoar o ranho das crianças e a tentar dar-lhes um pouco mais do que o regime permitia. OK... é um comentário que não tem nada a ver, mas foi do que me lembrei...

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

eheheh camarada... Por momentos, quase me enganavas.
Está genial.Muita cultura, humor, inteligencia para fazer um texto assim. PArabéns.
Adorei
Beijinho

Anónimo disse...

és marxista e eu sou reaccionário, estamos empatádos , em que ficamos,tenho o gosto de o ser desde que fui um dia acusádo de o ser , mas a critica sempre existiu no mundo.touaqui

Carlos Gil disse...

já foi criado o 'blogosfera de Almeirim':
http://groups.msn.com/BlogosferadeAlmeirim/_whatsnew.msnw
inscreve-te e passa palavra

125_azul disse...

Hummmmmm, bem me queria parecer que eras um marxista cá dos meus. Adorei, muito bem analisado! Beijinho, boa semana

eu mesma! disse...

Bolas!!! ias-me enganado...quando estava a ler, só pensava, nunca imaginei....mas depois foi muito agradável saber que o teu marxismo era pelos humoristas irmãos Marx, de quem não vi nenhum filme completo, apenas extractos.
Boa semana!

Isabel Magalhães disse...

eu a ler e a compor o 'boneco' e depois um final destes... ihihih!

olha, caro amigo;

Cristo morreu. Marx também. e eu não me sinto nada bem!" :)))

de qq modo passei para desejar uma boa semana.

abraço.
I.

psd - não estranhes as vestimentas. estou a preparar-me para o deserto.

hodiguitria disse...

Nesse caso...eu também sou um bocadinho! Mas só nesse caso! ;)

João Moutinho disse...

Pois é, eu também sou como os outros fui enfiando o barrete meio confuso, até que cheguei a um final feliz.

francis disse...

Por momentos pensei que um Marxista fosse um daqueles gajos que atiravam crianças para o fogo.
Amigo barão, devo dizer que sou apartidário (apesar de clara tendência para a Esquerda). A política desilude e deixa-me deprimido; os princípios pelos quais se regem os nossos políticos vão contra todas as escalas de valores que me foram transmitidas durante a minha adolescência. No entanto, lamento que muitos se esqueçam hoje em dia quem foram aqueles que estiveram na linha da frente do combate à Ditadura. A revolução teve muitas falhas, é verdade, apesar de o conceito de revolução pressupor por si só, o caos. Para mim a falha maior, foi sem dúvida não ter sido feito justiça para com as vítimas da Ditadura, foi terem permitido que os criminosos fugissem para Espanha ou para o Brasil. Foi por esta ter sido a revolução mais económica da história e por se terem economizado estupidamente demasiadas munições.
p.s. Também gosto dos irmãos Marx!
Um abraço.

Mixikó disse...

ahahahah...belo e estonteante final...Só tu Barão...

chuvamiuda disse...

...............
bem feito, boa partida
...............


Boa semana Barão

Velutha disse...

Parabéns pelo sentido de humor e pela escrita eloquente.
Beijinhos

a rasar o ceu disse...

brilhante.




:)


beijo ilustre Barão....

mares-e-maresias disse...

Até pensei que eras mesmo marxista-leninista.
Beijos

Andesman disse...

Tambem sou Marxista!! Tambem eu gosto dos teus Marx`s. Tudo bom

de Matos disse...

loll malandro loll

boa semana ;)

Bandida disse...

Brilhante, Barão, brilhante!





abraço!
___________________

Casemiro dos Plásticos disse...

Todos os marxistas fossem assim o mundo tava melhor!
abraço ah ganda brão

tron disse...

essa saiu traiçoeira mas perfeita só mesmo tu

naoseiquenome usar disse...

humor delicioso...

beijo

Sofocleto disse...

Barão, veja isto:

Esta foi a resposta do “Correspondente para os assuntos do Médio Oriente» Aasif Mandvi, do Daily Show, à pergunta de Jon Stewart sobre a descrição que a Secretária de Estado Condoleezza Rice fez da horrível violência no Médio Oriente, chamando-lhe «dores de parto». Rice acrescentou também que cada crise traz consigo uma oportunidade.

Jon Stewart: Então não há ressentimentos pelas mudanças terem sido impingidas aí?

Aasif: Não, não, de forma nenhuma. Ao longo dos anos, habituámo-nos a pensar em nós como vocês pensam de nós: minúsculas gotas abstractas num possível campo petrolífero. Estamos sempre desejosos de experimentar as últimas teorias dos vossos cientistas políticos.


Jon Stewart: É uma forma incrível de enfrentar uma situação terrível.

Aasif: Penso que não é diferente da forma como a vossa nação reagiu aos acontecimentos do 11 de Setembro. Um dia difícil, uma grande oportunidade.

Vídeo – 4:18m

-- An ordinary girl disse...

Olá!! surpreendeste-me e fizeste-me sorrir!

um beijo e boa semana!

fatima

ALEXIA disse...

e eu a colocar a leitura em dia....

e matar saudades dos vossos cantinhos

beijocas

deep disse...

Boa tarde "marxista"... prefiro este tipo aos outros!

_estrelinha_ disse...

boa tarde e boa semana. bj

Belzebu disse...

Tcharaann! Nada como um final feliz!!!eheheh!! Por momentos julguei que estávamos perante mais um "Nobel", a reconhecer um passado menos digno. Mas eis que depois de uma decepção,tcharammm, o verdadeiro Happy end.

eheh!! Saudações infernais

Dae-su Oh disse...

ufa que susto!!!

Já te imaginava em grandes bebedeiras a bateres na tua mulher a gastar o dinheiro todo com amigas da vida alheia...isso se fosses um verdadeiro MARXISTA...Como Marx ;)

Cumps

Mocho Falante disse...

ahahahahahaha...adorei a original surpresa

Até já

alfazema disse...

Passei para te deixar um beijo e desejar um bom dia.

Cucagaio disse...

Os gajo na USSR fizeram uma interpretação completamente errada do que é ser marxista, e só demoraram 75 anos a corrigir o erro.

Anónimo disse...

Meu caro amigo ( sei que é verdade ...)Barão da Troia.
Era uma vêz um menino,que tinha a tua idade e lia muito,umas vezes ás escondidas,outras com as capas dos livros forradas,para os mirones do sistema ( Pides.Bufos,etc )não saberem o que é que o gajo estava a ler.Li muito sbre Máximo Gorki,Vladimir Ilich Uliánov(Lenine)e Engels.Na altura em que estes livros eram "devorados"faziam todo o sentido,em relação ao que se passava,ou não se passava,no nosso país e tu amigo Barão ainda não existias...As ideias ainda hoje são actuais e cada vez mais,o mal foi,ou é de quem as executou ou executa,sem terem a noção de queos tempos são outros,bons ou maus,são outros.Tudo evolui.O mundo não é estatico.
Temos que acreditar nas utopias,fazem parte do nosso mundo e do pensamento de todos nós,não são estas e outras ideias que estão erradas quem as aplica é que está errado,queres dois exemplos?
CRISTO tem ou não tem sido disvirtuado pels seus"legitimos seguidores",um exemplo?A Inquisição.
Há outro nome na história,que é muito usado em bonés,camisolas,posters etc.Se esse senhor hje fosse vivo,tenho a certeza de que não estava nada contente com o que se passa em Cuba...
Meu caro Barão,queres alguém mais utópico do que:ERNESTO GUEVARA DE LA SERRA(Che Guevara,para os amigos de todo o mundo)?
Um abraço do teu amigo.
Abril