segunda-feira, outubro 23, 2006

Epístola Aos Pagãos

A vós pagãos que me escutais!
Naqueles tempos, o profeta andava amargurado, dois dos seus discípulos, desaustinados de todo tinham metido a pata na poça e irritado o povo. O profeta estava cansado, afinal andava ele a apregoar choques disto e daquilo, a encomendar estudos sobre os milagres que a malta mais gostava, a gastar rios de dinheiros em pombos correio e estafetas, para depois aqueles dois patarecos estragarem tudo com bocas da reacção, que diabo, perdoa-me senhor, tinha de fazer algo.
E depois a populaça, ignorante e pagã, andava irritada e amargurada, os pategos não percebiam nada de milagres, alias o estudo que encomendara, que por acaso fora um pechincha, feito pela empresa de um amigo de infância só custara 230 mil Euricos, o estudo mostrava isso mesmo, cambada de chipansos ignorantes, 56% queriam ver a selecção nacional de Finta o Fisco, que era o desporto nacional, ganhar o mundial, 22% queriam era ter uma palafita à beira do mar e uma carroça de 4 cavalos GTA*, que cambada.
Ele decidira fazer um milagre bem mais fácil, escolhera o milagre da multiplicação, mas agora aqueles dois papalvos, andavam a estragar tudo. Amanhã iria resolver aquilo, ia mas era dormir, que isto de ser profeta era uma canseira.
Amanhecia no monte das Rosas, onde o profeta adorava estar, pequeno-almoço tomado, agarrou em dois PCexpress¹ e enviou-os aos discípulos. Passados alguns minutos, aí vinham os dois monte acima ofegantes e em bolandas. – Bom dia mestre, em que Te pudemos ser útil, gritaram os dois em uníssono.
- Ora bem para me serem úteis deviam era cozer a boca, seus papagaios! – Disse o profeta erguendo a mão aos céus num gesto teatral tipo filme bíblico dos anos 50. Imaginem a cena, com raios e coriscos, trovões e nuvens negras, vento e arbustos a arder, com os discípulos acagaçados de joelhos a rezar ao Altíssimo.
- Pinhão, minha besta-quadrada, então tu vais dizer à malta que a crise acabou, oh meu grande dromedário, meu imbecil, que tens a dizer, vá confessa-te!
- Perdoa-me Mestre que não foi por mal, eu tinha estado a dar no licor de figo e na aguardente de medronho, depois lembrei-me que era um milagre porreiro e vai daí, zás disse aquilo.
- Então e não pensou, que se o raio da crise acaba estamos tramados, que sem crise já não temos desculpas para esburgar a malta, que já não podemos sacanear o que quisermos e quem quisermos, meu grande asno, vais já pedir desculpa, anda raspa-te. – Pinhão botou a correr por ali abaixo direito aos escribas e arautos do reino para fazer o que o Mestre dizia.
- Agora nós oh Guerrilha do Castro, então tu vais dizer que a culpa da subida do preço do papel higiénico, é do povo, tu tens noção da barbaridade, que proferiste! – Erguendo-se em bicos de pés, gestos tétricos e a mesma cena com trovões e tal.
- Perdoa-me mestre a culpa foi daquele incenso que eu comprei a um malvado marroquino, como sabes eu gosto muito de meditar, comprei incenso, o marroquino até me garantiu que o porro era do bom só cabeças e cheias de óleo, ora o óleo arde bem e levei, pus aquilo a arder e comecei a ter visões e depois disse aquilo.
- Valha o Altíssimo, com é que se pode ser prior de uma paróquia destas, um bêbado e o outro agarrado!
- O profeta arrepelava os cabelos, gesticulava, olhou para o discípulo que tremia a seus pés e assentou-lhe uma valente biqueirada no traseiro, acrescentando. – Raspa-te e vai a correr desculpar-te meu tragalhadanças.
Caramba com gajos destes estou arrumado, não há milagre que resista, nem o milagre das pedras se salva.
Naqueles tempos de choque, o profeta ficara chocado com a leviandade dos seus discípulos, assim o povo não o seguiria, contestaria as sua absurdidades e recusaria pagar, e pagar e pagar, que era o únnico préstimo que tinham aqueles energúmenos.
*Grande Turismo Animal (GTA)
1 Pombo Correio Express

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

29 comentários:

Rosario Andrade disse...

Bom dia Barão!
Brilhante o teu humor! Adorei!
Bjico ancho

eu mesma! disse...

ahahahahh
fabuloso! até imaginei o filme, tipo daqueles de antigamente a preto e branco!
está genial a epistola.
Boa semana

Mixikó disse...

OLá...

sempre em grande estilo...parecia que eu mesma, estava ali ao lado, a viver a cena...fabuloso

Um beijinho

João Moutinho disse...

Eh, eh, eh!
Já deu para começar melhor a semana.

Andreia do Flautim disse...

lol, gostei da metáfora:)

Abade.anacleto disse...

Genial! Soberbo! Adorei vir cá pela primeira vez e continuarei a voltar. Muito bem escrito, com um humor inegável. Espero que o profeta não se fique por este post. Criaste um personagem que nos cativa pela sacanagem verdade do discurso. Que o profeta continue a informar-nos dos meandros em que ele próprio se trama.
Um abraço e boa semana.
Vou pôr-te nos meus favoritos.

António Lisboa Gonçalves disse...

Caro Barão:
O meu amigo continua em grande estilo, contrastando com estes trastes que nos desgovernam.
Boa semana!

Suso Lista disse...

Estoume a convertir en fixo de esta tua terra produtora. Segue plantando, que todo medra.

francis disse...

Do outro, não tenho nada contra; Foi a pobre vitíma do hebreus invejosos, transformada em best-seller. Mas este... Epá, cruxifiquem-me o gajo e tapem bem o buraco não vá ele recuscitar também!
Está genial. Tu tens arte! :-)
Um abraço!

cusca disse...

O teu sarcásmo é fabuloso !!

alfazema disse...

O senhor barão fez um texto soberbo.Parabéns. Ficarei sua discípula.
Beijos

de Matos disse...

hehe muito bem construido o texto, 5****

abraço e boa semana

O Micróbio II disse...

Depois de ler este texto... só poderei ter uma óptima semana! :-)

bluerussian disse...

Barão, amigo, faz um favor a esta pobre humanidade e poe isto num livro e publica. eu compro já 10 volumes!!!
Excelente. ainda estou agarrada ao estômago a rir!!!!
(sim, que para levar a vida neste país, da maneira que está, só mesmo rindo - é o melhor remédio).
a forca, para alguns governantes, também era um bom remédio, mas... à falta de melhor, satirizemos com eles!!!
Saudações, e parabéns pela brutal veia literária.

125_azul disse...

A culpa era do incenso e do maldito marroquino, claro!
Ainda estou a rir. Beijinhos, boa semana

gato_escaldado disse...

Um Barão "às direitas"... (ou nem tanto...)

Apreciei o teu humor...

Abraços

Teresa Durães disse...

ehehehehehehe

concordo com o Francis, cruxifiquem o profeta mas que não rescucite!!!

Anónimo disse...

Maneira de se ver a politica de hoje ahahahahaha, o PM está mesmo aflito eheheheheh, nem os sabichões do tal Governo já conseguem tapar a miséria (ou seja dos ditos).touaqui

Enfim... disse...

goste...sempre em grande o humor por este lado.Bjs

a rasar o ceu disse...

boa tarde...Profeta....



obrigada.



beijos.

nene disse...

Ainda te pedem o argumento para fazer um filme!
Adorei!
Beijinhos:)

RCataluna disse...

Excelente texto!!! Em grande!!!

Muito bom, mesmo!

Um abraço!

IsaMar disse...

:)

tron disse...

Os pagãos da Lusa Patria meteram a pota bem fundo quando em eleições elegeram um novo Adolf Hitler rosa

sem-comentarios disse...

Mais um texto cheio de metáforas e espectacularmente bem escrito e criativo :)

Bj**

xicoxperto disse...

Não há duas sem três e, hoje em dia, temos um profeta que faz exactamente o mesmo eheheh.

Su@vissima disse...

eheheheheheh!!
(Bem a gargalhar desde a 2ª linha...)
Homem!! não percas esta "habilidade" de fazer sermão, que eu até já estou decidida a ir à "missa" só para te ouvir :))

Um beijo daqui.

paraquedista disse...

Pois é Barão da Tróia, não sabia que "in illo tempore", já aconteciam coisas assim, talequalmentecomocá. Fogooo, penso que são clonadores, já é um vício do nosso tempo. Boa sorte.

Viver Livre disse...

Em grande as usual.. excelente!