terça-feira, setembro 19, 2006

Contos & Descontos

Portugal é sem dúvida um país extraordinário onde se sucedem, as mais variadas e inenarráveis imbecilidades, vistas com uma tranquilidade e um à vontade só possível numa terra de gente que não tem espinha. Há uns tempos através dos jornais, ficámos a saber que as amas descontavam mais par o IRS que os Advogados ou que os Arquitectos e que destes os Engenheiros são os que menos descontam. Ficámos também a saber que a venda dos barquitos de recreio e os iates de luxo, em Portugal subiu a níveis de loucura, não há cão nem gato que não queira um batel para cruzar as salsas ondas, do mar oceano.
Há muito que o verdadeiro mal desta sociedade foi detectado, por um lado esta rapaziada, que como todos sabemos ganha ao minuto, enche o bolso e não paga nada, do outro a escumalha das pseudo minorias e dos bairros degradados, que engolfa 370 milhões em casario e em somente 2 anos, que não paga nada e anda sempre a exigir.
No meio destes dois belos exemplos de gente, quem está, nós claro, os pategos, que andam a descontar para esta rataria toda. Num verdadeiro esforço de malabarismo de sobrevivência, ainda tentamos educar filhos, comprar casa, pagar seguros e ter férias num sítio exótico. Nós os desgraçados que trabalhamos e pagamos somos um fenómeno da natureza como é, que, com tão pouco conseguimos tanto, mistério, depois dizem que somos um povo triste.
Entre a escumalha do bairro degradado e a escumalha do condomínio fechado, andamos em bolandas para tentar arranjar dinheiro para o aparelho dos dentes da miúda mais nova, comprar os livros prá escola do rapaz e tentar ainda pagar o seguro do carro que já está atrasado e não pode. Quando é que a malta que sustenta toda esta orgia de entulhos chupistas se revolta, talvez nunca, porque estamos demasiado ocupados a trabalhar para estas sanguessugas, para os alimentar, para os engordar.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

23 comentários:

Mixikó disse...

Excelente reflexão...
clap...clap...clap...

Acho que neste País, vai ser sempre assim...mudar mentalidades, o que é isso?Come-se?

Aragana disse...

è verdade... eu quando vi esse estudo até fiquei azul.

Ver que qualquer trabalhador por conta de outrem desconta mais do que os doutourados a ganhar balurdios nao declarados, deste país!!!

E os principais males deste país estavam nesse estudo. Só não vê quem não quer ver.

Mas os compinchas do governo nunca iriam prejudicar os amigos.. né?

Ana Luar disse...

Conheces outra maneira de agirmos para não engordar-mos essas barrigas farinhentas?

Teresa Durães disse...

ora nem mais

e já volto porque tenho de ir pagar a água, electricidade, gás, prestação da casa, ATL da filha (alguém tem de ficar com ela que a treta das escolas estarem abertas até às 17h30 é mentira e mesmo que tivessem não tinha tempo para ir buscar que trabalho); tenho de pagar os óculos, os médicos, a terapia da fala;

os almoços na escola, os livros (só para o 9º ano ficou em 200 euros), os materias; a roupa porque cresceram;

- Não me pergunte como isto estica;

(e já nem sei o resto...sei que no fim do mês recomeça)

Eric Blair disse...

Pá, escumalha por escumalha, sempre mais vale ter um barquito...
ÃH!? Não? Ok!
Alguém que comprar um laser standard em bom estado, com duas velas, carrinho de cais e sempre guardado em garagem?
Pronto, pronto, pá, ... depois eu é que tenho mau feitio.
Hasta

Lua disse...

Muito bom!

Obrigada pela visita!

Um beijinho,

Andreia do Flautim disse...

E ainda por cima agora temos de pagar mais coisas nos hospitais que antes eram comparticipadas...

eu mesma! disse...

Os meus parabéns pelo seu post! finalmente alguém, neste caso o Barão, chamou a tenção, não para os que sempre pagam os impostos, não para os ricos que nunca pagam, mas para aquela camada de pseudo-pobrezinhos que não paga nenhum imposto, pois não passa recibos de nada que recebe e, se formos a ver, depois de tudo somado, até recebem bastante.
Associados a estes, há as tascas, cafés e afins que na maior parte das vezes não passa facturas/recibos e apenas declara uma pequena parte do que recebe.
Como tudo seria diferente se cada contribuinte pudesse apresentar no IRS,todos os recibos de despesas efectuadas, desde uma simples bica aos sapatos, e estes permitissem abater mesmo que fosse uma percentagem mínima. É obvio que seriam necessários mais funcionários nas D.G. Impostos, mas era capaz de funcionar, pois toda a gente iria passar a exigir recibos de tudo.

eu mesma! disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Professorinha disse...

Os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres...

Anónimo disse...

Não vejo maneira das coisas mudarem neste país, enquanto mentalidades mesquinhas pensarem pela sua cabeça e não aceitaram pontos de vistas crediveis para uma boa solução não se vê que PORTUGAL siga em frente.
Este Governo só tem olhos para receber e não tentar resolver, só pensa em distribuir pelos amigos e não pelo povo, fala de milhões como se fosse uns tostões e na certeza porém que a massa vai-se e não se vê trabalho.
Dizem que existe comissões de trabalho mas na certeza porém não se vê nada de nada.touaqui

Marta disse...

Infelizmente, é verdade!

frog disse...

Obrigado pela visita Barão! Volta sempre...

Um abraço!

sem-comentarios disse...

Fantástica a tua reflexão, que não vai longe da minha.
Por isso, eu vivo revoltada com o sistema em que vivemos.

Grande post :)***

LFM disse...

Como te entendo.
Sinto na pele exactamente o mesmo e dificilmente o expunha em palavras como o fizeste!

AnaCristina disse...

Anda meio mundo a enganar o outro meio.
Um abraço

xicoxperto disse...

Pois é, depois admiram-se de a crise só atingir as classes sociais mais baixas. Houve quebra na venda de apartamentos mas os "casarões" vendem-se hoje melhor do que nunca.
Houve quebra na venda de utilitários mas os topo de gama continuam a vender-se. Pudera... se são os gajos da massa os que menos impostos pagam...
Um desgraçado que ganha uns míseros 600€ a "recibo verde", tem de fazer 20% de retenção na fonte, caso contrário entra com os pagamentos por conta e a despesa sai-lhe mais cara. Embora ao fim do ano lhe seja devolvido o que pagou em excesso, para quem ganha tão pouco tudo o que tiver de pagar é muito e estar um ano à espera do reembolso do que pagou a mais pode fazer a diferença entre comer ou passar fome. Mas os nossos políticos são gente de muito alimento e como não conseguem cobrar as dívidas aos tubarões, rapam o tacho aos mais pobres.
Um abraço.

js disse...

interessante é exigirem-nos que peçamos facturas ao homem do talho, do restaurante e depois são trabalhadores independentes que estão nos mais altos cargos que se abstêm de passar factura e se lhes pedirmos eles lá acrescem o IVA na percentagem que querem e lhes apetece...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

Cucagaio disse...

Em parte, todos somos culpados, se queremos que os profissionais liberais paguem mais impostos, basta exigir o respectivo recibo. O problema, é que muitas vezes para reduzir um pouco o "tombo" não o exigismo (pagamos sem IVA).

Anónimo disse...

Feel this... just a blowing kiss...

francis disse...

Infelizmente, tens razão. Tenho um Tio que me diz que "isto só já vao a tiro!". Começo a achar que está certo.

Nunovsky disse...

Dá para entrar em hiperventilação isso. Pelo amor de deus... :(

Daniela Mann disse...

Pois é, realmente até enerva!
Um abraço da Daniela