segunda-feira, julho 24, 2006

Notas de Viagem

Por causa de um infeliz acontecimento, tive de viajar na quarta-feira para o Algarve, os 300 quilómetros de solidão e as paragens nas áreas de serviço deram para ir observando o comportamento sempre sui generis do “homo lusitanicus mentecaptus”. No regresso outros tantos milhares de metros percorridos nas auto-estradas, caras como um raio, uma conclusão a que cheguei, o único veículo que 90% dos portugueses devia conduzir é a carroça, não para irem sentados, mas para a puxar, pois fica mais de acordo com as bestas que são.

Anda tudo em polvorosa com as bandeiras azuis. Que faz você pela limpeza do seu lar (Planeta Terra), recicla, anda a pé ao invés de usar o carro, usa combustíveis alternativos, usa energia solar, ocupa parte do seu tempo a limpar matas, não deita lixo para as florestas, procura pontos de reciclagem de óleo alimentar ao invés de o deitar pelo cano abaixo, exige à sua autarquia medidas ambientais, luta pela manutenção e aumento de espaços verdes na sua terra, exige respeito dos políticos pelo ambiente? Se respondeu não a todas estas perguntas, parabéns você é o típico exemplo do imbecil que quer a praia limpa para poder fazer lixo à vontade. Como querem vocês ter bandeiras azuis se não limpam nem ajudam.
Pessoalmente não acredito em bandeiras azuis, é impossível a qualidade ser aquilo que se apregoa quando se anda uns quilómetros costa adentro e a merda jorra aos borbotões por todo o lado.

A espécie humana, demora a perceber a sua perenidade, a sua extrema pequenez e redundância face à grande roda de um universo incomensurável, quasi-eterno e turbulento, que não se queda lamechas pela miséria humana, nem pela sua arrogância e cretinice. Perdemos tempo a criar modos de nos exterminar-mos, sem nunca pensar que paulatinamente, o nosso extermínio colectivo nos cerca advento das nossas más acções, este primata evoluído, uma espécie de versão GT do Chimpanzé, inventou toda uma miríade de conceitos mais ou menos chatos para regular a sua vida e impor a muitos a vontade de poucos, curiosamente segue sendo o único animal que domina os outros sem se conseguir dominar a si, num epifania de morte e destruição, continuamos a fingir que nada se passa. Álea jacta Est.

Um abraço, deste vosso amigo
Barão da Tróia

25 comentários:

Leonoretta disse...

doí. sabermos que kant apelava a um ser racional e nós muitas vezes sabemos que isso é possivel. mas a natureza humana... como é que ela contraria isso tudo?

o ohomem é uma animal.

abraço da leonoreta

Aragana disse...

E acrescento que a maior parte das consciencias que se criam ou querem criar são sempre para "os outros" aplicarem.
Claro que as praias são para os OUTROS manterem limpas...
Claro que eu também tenho telhados de vidro... momentos de "Calanzisse" pura...
.. mas quem nao tem?

Bjus e boa semana!

Anónimo disse...

Quanto á condução é o pão nosso de cada dia, é cada besta na estrada que arrepia e bem os cabelos a quem os tem claro, quanto ás praias bom isso é um outro falar, não existe respeito, vemos diáriamente pessoas que sujam e passeiam os seus cãezinhos, não é raro ver os passeios limpos de porcaria dos mesmos, mas que é uma falta de civismo lá isso éh, mas se fosse só isso.touaqui

Formiguinha disse...

"conclusão a que cheguei, o único veículo que 90% dos portugueses devia conduzir é a carroça, não para irem sentados, mas para a puxar, pois fica mais de acordo com as bestas que são"


Fiquei a pensar....

sonia disse...

Os portugueses a conduzir são na sua maioria, muito perigosos. e as estradas não ajudam, e a chico-espertice também não. enfim..
beijinhos

Carlos Afonso disse...

Caro Barão, se me falas de condução... somos um País onde a terminologia "civismo automobilístico" é desconhecida!! Em relação á comparação com a classe asinina, estás a desvalorizar os Burros, coitados!! Kuanto á poluição nas praias, meu amigo...Uma vez Portugal...sempre Portugal!! Enfim...Um Abraço...Carlos.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Muito bem escrito.
Criam-se normas e regras apenas para aliviar o peso na conciência... as acções essas continua a ser as mesmas...
Beijos e boa semana

Rafaela disse...

As leis estão feitas para que haja descargo de consciencia de quem é responsável pela triste situação do país - e isto abrangindo toda a gente e todos os problemas de civismo (ou de falta dele) que se verificam a toda a hora por aí...
A principal causa disto tudo, meus senhores, é a inconsciência que todos temos em relação à nossa diminuida importância. O egocentrismo faz-nos pensar que limpar as praias, as matas, seja o que for, não é para pessoas como nós, mas sim para os outros...
Muito bem dito, tudo...
Obrigada pela visita e por nos ajudar a manter os olhos abertos...
Um beijo***

Andreia do Flautim disse...

Como diz o meu primo Fábio: "É a lei da Selva"

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

E apesar de tudo o HOMEM sempre se sente superior ao seu anterior primata... ai, nos!!!!

Casemiro dos Plásticos disse...

é assim a vida infelizmente:S

Pitucha disse...

E como alterar essa situação? Porque não podemos ser como outros o são? Será mesmo que os portugueses gostam de passear em praias pejadas de beatas? (se calhar gostam)...
Beijos

moonshinne disse...

O problema do nosso país penso eu é a educação, ou melhor a falta de educação!

francis disse...

Epá, faz parte da nossa tradição. Uma beatazinha no chão, o lenço ou guardamento de papel atirado da janela do carro em andamento. isto é tão nacional como o emigrante com o garrafão de vinho às costas.

BlueShell disse...

Tens razão: no fundo somos uns imbecis! ...e pensamos qu somos muito civilizados....temos a "mania"...depois...vê-se!!!
Beijos
BShell

SA disse...

Gostei deste teu texto "a little bit" existencialista do final misturado com o humor inicial. Continua :)

Bic Cristal disse...

Invejas a minha maneira de escrever?!!??! quem me dera escrever assim! a sério!

Quanto ao que dizes, é uma tristeza mas infelizmente também é uma verdade que não pode ser mudada tão facilmente!Era preciso descer o Cristo à Terra (ou algo do género mais credível) para haver um baque na consciencia universal!
enfim!

Daniela Mann disse...

Façam o que eu digo e não façam o que eu faço! É o lema deste país!!!
Beijinhos amigo

Menina do Blog disse...

Adoro a maneira como falas das coisas. Deve ser da terra onde vives...somos vizinhos :)(Não se diz a ninguém pshiuuuuu)
Uma beijoca

xicoxperto disse...

É demolidor ver como se vive o dia de hoje sem pensar no amanhã. Quem anda pelas estradas e pelas praias, locais muito frequentado pelas "bestas", até nem se deve admirar muito com o que vê, tão grande é o número de incivilizados que as frequentam mas quando nos "perdemos" nas serranias, locais pretensamente privilegiados por serem os menos "assediados", a vergonha ainda é maior. Locais paradisíacos onde os cretinos vão "piquenicar", é certo e sabido que ficam conspurcados com toda a espécie de dejectos.
Fui educado na prática do campismo ainda novo e foi assim que eduquei a minha filha, por isso sempre que volto de férias sei que dentro das bolsas das portas vem tudo o que, em andamento, não houve possibilidade de deitar fora. E para não me alongar mais, já nem falo na falta de consideração que os "campistas" feitos à pressa manifestam pelos outros. Desde música em altos berros à falta de higiene na utilização das instalações, há de tudo e para todos os gostos.
Temos de viver com eles...

Mixikó disse...

olá...obrigada...vou dar um mergulho por ti...

Este post está excelente.Parabéns.De 1 a 10???20...adorei e mesmo com pressa. li até ao fim...como se devorasse as páginas de um livro, com o entusiasmo de ver o que o final nos reserva...

P.S. Qaunto ao infeliz acontecimento...envio-te um beijo com ternura

bluerussian disse...

e as entrevistas aos banhistas, a perguntar "porque veio para esta praia"? e as respostas: "ai, eu costumava ir para a (...) mas este ano está sem bandeira azul... por isso vim para esta". vais a ver, tudo cheio de pacotes de manteiga e garrafas de plástico e beatas espetadas na areia à volta desses gajos. dá azia, uma coisa destas.

SentadaAoLuar disse...

E mesmo quando aparecem as tais pessoas q respondem sim á maioria das questões pertinentes q colocas, aparecem o dobro ou o triplo a fazer tudo ao contrário, daí o abandono e inércia, pensamos, fazer pra q?....se andam outros a desfazer?
É assim o ser humano, um poço infindável de reclamações!

Eric Blair disse...

tais e quais

SoNosCredita disse...

parabéns por este teu espaço... escreves bem e gosto do teu sentido crítico!

bigada pela visita! ;)